Abrir menu principal
Machine Head
Álbum de estúdio de Deep Purple
Lançamento 25 de março de 1972 [1]
Gravação 6 - 21 de dezembro de 1971
Montreux, Suíça
Gênero(s) Hard rock, heavy metal, blues rock
Duração 37:47 (LP original)
96:34 (edição de 1997 em 2 CDs)
Idioma(s) inglês
Gravadora(s) Reino Unido EMI/Purple
Estados Unidos Warner Bros.
Produção Deep Purple
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Deep Purple
Fireball
(1971)
Who Do We Think We Are
(1973)
Singles de Machine Head
  1. "Highway Star"
    Lançamento: Março de 1972
  2. "Smoke on the Water"
    Lançamento: Maio de 1972
  3. "Never Before / When A Blind Man Cries"
    Lançamento: Março de 1972

Machine Head é o sexto álbum de estúdio da banda britânica de rock Deep Purple. Foi gravado no Grand Hotel de Montreux, na Suíça, em dezembro de 1971, no estúdio móvel dos The Rolling Stones, e foi lançado em março de 1972 nos Estados Unidos pela Warner Bros. Records.

O álbum é frequentemente citado como um dos mais influentes no desenvolvimento do heavy metal como gênero musical, e é uma das gravações mais bem-sucedidas da banda, liderando as paradas de sucesso em diversos países depois de seu lançamento. Em 2001 a revista Q o classificou como um dos "50 álbuns mais pesados de todos os tempos".

Comercialmente, é o álbum mais bem sucedido da carreira da banda, atingindo o topo das paradas musicais em diversos países. O álbum estreou no 1° lugar nas paradas britânicas e permaneceu no top 40 por 20 semanas, e na Billboard 200 dos Estados Unidos, estreando na 7° posição e permanecendo na parada por 118 semanas.

Machine Head foi tema de um episódio da série de documentários Classic Albums, sobre a gravação de álbuns famosos. Foi lançado nos formatos Super Audio CD, em 2003, e DVD-Audio, em 2001.

Índice

GravaçãoEditar

As condições nas quais as gravações originais foram feitas são um tanto extraordinárias. Após contratar o equipamento do Rolling Stones Mobile One, estúdio móvel do Rolling Stones - comandada pelo "6º Stone", Ian "Stu" Stweart , a banda gravou todas as faixas em instalações de um hotel de Montreux, sem overdubs. A letra de "Smoke on the Water" menciona o fato, e a citação "Frank Zappa and the Mothers" se refere ao show de Zappa num cassino vizinho, que se incendiou alguns dias antes do início das sessões de gravação do Machine Head.

A canção "When a Blind Man Cries" também foi gravada durante estas sessões, porém não foi incluída no álbum, e acabou sendo usada como lado B do single "Never Before". A canção apareceu como faixa-bônus na edição especial de 25 anos do álbum.

A turnê de promoção do Machine Head incluiu uma viagem ao Japão, que seria registrada e lançada posteriormente como o álbum duplo ao vivo Made in Japan.

Lançamento e recepçãoEditar

Machine Head atingiu o primeiro lugar nas paradas britânicas no prazo de sete dias de seu lançamento, permanecendo lá por duas semanas antes de voltar em maio para mais uma semana. Nos Estados Unidos, o álbum alcançou o número sete, permanecendo nas paradas por dois anos.[3]

Lester Bangs da Rolling Stone elogiou "Highway Star" e "Space Truckin" de letras, embora ele foi menos elogioso sobre as músicas restantes: "Entre esses dois clássicos do Deep Purple nada está bom, a música hard-golpear, embora algumas das letras podem deixar um pouco a desejar".[4] Robert Christgau avaliado o álbum com um B, escrevendo "eu aprovo a sua velocidade, e Ritchie Blackmore tem apanhou alguma auto-disciplina, bem como algumas sonoridades licks suspeitas de seus amigos em Londres".[5] O crítico da Allmusic, Eduardo Rivadavia, chamou Machine Head de "um dos álbuns essenciais do hard rock em todos os tempos".[2]

Machine Head contém clássicos e influência do blues. Blackmore confirmou que a progressão de acordes para os solos em "Highway Star" foi inspirado no trabalho do compositor do século XVIII Johann Sebastian Bach.[6] A canção foi composta realmente por Blackmore e Gillan no início dos concertos de Fireball em um ônibus viajando para Portsmouth Guild Hall, em resposta a uma pergunta de um membro da imprensa a respeito de como a banda criou seu material.[7]

A revista Kerrang! listou o álbum no número 35 entre as "100 Maiores Álbuns de Heavy Metal de Todos os Tempos", em 1989.[8]

Em uma enquete da Observer Music Monthly sobre os maiores álbuns britânica, Ozzy Osbourne escolheu Machine Head como um de seus 10 discos favoritos de todos os tempos.[9]

Machine Head é o tema de uma série de documentários da Classic Albums sobre a produção de álbuns famosos. Machine Head foi lançado no formato surround em DVD-Audio (2001) e SACD (2003) e, mais recentemente, também em SACD em 17 agosto de 2011, pela Warner Japão em sua série Warner Premium Sound (que é o mesmo que a versão DVD-Audio de 2001).[10]

CuriosidadesEditar

• A canção Never Before foi concebida para ser o Single principal do álbum, porém não teve êxito comercial e continua sendo uma das mais esquecidas.

• Curiosamente, os integrantes da banda não esperavam que Smoke on the Water seria a canção mais famosa do álbum e que se tornaria uma das músicas mais conhecidas do rock até hoje.

When A Blind Man Cries, canção aclamada pelos fãs e muito presente nas apresentações ao vivo, acabou não sendo lançada no álbum original, simplesmente porque Ritchie Blackmore não gostava da música.

• A famosa Highway Star começou a ser criada dentro de um ônibus em uma viagem dos integrantes da banda, quando um jornalista perguntou como eles criavam as músicas. Blackmore disse: "assim", e começou a improvisar e tocar um riff agitado, que é algo perto do que conhecemos hoje.

• Todo o material do disco foi feito ao vivo, sem o uso de overdubs e o que foi ouvido depois não foi retocado.

Paradas musicaisEditar

Lista de faixasEditar

Todas as canções foram compostas por Ritchie Blackmore, Ian Gillan, Roger Glover, Jon Lord e Ian Paice.

Lado A
N.º Título Duração
1. "Highway Star"   6:05
2. "Maybe I'm a Leo"   4:51
3. "Pictures of Home"   5:03
4. "Never Before"   3:56
Lado B
N.º Título Duração
1. "Smoke on the Water"   5:40
2. "Lazy"   7:19
3. "Space Truckin'"   4:31

Referências

  1. http://darkerthanblue.wordpress.com/category/albums/machine-head/
  2. a b Eduardo Rivadavia. «Machine Head - Review» (em inglês). Allmusic. Consultado em 7 de novembro de 2012 
  3. Thompson 2004, p. 131
  4. Lester Bangs (25 de maio de 1972). «Machine Head - Review» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  5. «Deep Purple - Review» (em inglês). Robert Christgau. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  6. Campbell & Brody 2008, p. 217
  7. (DVD) Classic Albums - Deep Purple - Machine Head, Eagle Rock Entertainment, 2002
  8. Oliver, Derek (1989). «Deep Purple 'Machine Head'». Kerrang! (em inglês). 222. Londres: Spotlight Publications Ltd. 
  9. «Observer Music Monthly – Greatest British Albums» (em inglês). Kerrang. 2004 
  10. Warner Premium Sound 17 August 2011 releases Arquivado em 13 de agosto de 2011, no Wayback Machine. (em japonês). Retrieved 3 November 2011.
  11. «The Official Charts Company – Machine Head (album)». The Official Charts Company. 5 de maio de 2013 
  12. «Charts-Surfer: Musik Nr.1-Hits». charts-surfer.de 
  13. "Hits of the World", Billboard 27 May 1972
  14. «Machine Head on Billboard». Rovi Corporation / Billboard. Consultado em 19 de outubro de 2012 
  15. Library and Archives Canada. Retrieved 24 February 2012

Leitura adicionalEditar

Ligações externasEditar

Precedido por
Fog on the Tyne, de Lindisfarne
Álbum número um no Reino Unido
22 de abril de 1972 – 20 de maio de 1972
Sucedido por
Bolan Boogie, de T. Rex
  Este artigo sobre um álbum de Deep Purple é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.