Abrir menu principal
São Magno de Anagni
Bispo de Anagni; Mártir
Nascimento século II em Trani, Itália
Morte século II em Fabrateria Vetus
Veneração por Igreja Católica
Principal templo Catedral de Anagni
Festa litúrgica 19 de agosto
Atribuições Vestes episcopais; palma do martírio
Padroeiro Anagni
Gloriole.svg Portal dos Santos

Magno de Anagni (em italiano: San Magno di Anagni), conhecido também como Magno de Trani ou Magno de Fabrateria Vetus, é venerado como padroeiro de Anagni.

HistóriaEditar

De acordo com a tradição, Magno nasceu em Trani no século II, filho de um homem chamado Apolônio.[1] Tornou-se um pastor ainda criança para ajudar a família e cuidava de um pequeno rebanho de ovelhas, doando tudo o que ganhava para os pobres.[1] Ele e o pai foram batizados pelo bispo Redemptus de Trani.[1]

Quando Redemptus morreu, Magno foi proclamado bispo de Trani pelo povo e pelos clérigos locais. Como bispo, Magno lutou para disseminar o cristianismo em Fondi, Aquino e Anagni, onde batizou uma jovem chamada Secundina, que depois também morreria como mártir.[1]

Magno fugiu para Roma para escapar da perseguição aos cristãos liderada por um homem chamado Tarquínio. Depois de um tempo, Magno voltou pra casa, escondendo-se pelo percurso,[1] mas acabou sendo descoberto numa caverna perto de Fondi e acabou decapitado perto de Fabrateria Vetus, no Lácio.[1]

VeneraçãoEditar

No século IX, suas relíquias foram transaladadas de Fondi para Veroli por um homem chamado Platão. De acordo com a tradição, um senhor muçulmano chamado Musa converteu o sepulcro de Magno num estábulo.[1] Porém, quando os cavalos abrigados no local começaram a morrer, Musa se assustou e vendeu as relíquias para os cidadãos de Anagni. Elas foram depois transladadas para a catedral da cidade na presença do bispo Zacarias. São Magno depois foi declarado padroeiro da cidade e passou a ser venerado também na cidade de Colle San Magno, em Frosinone.[1]

Magno não deve ser confundido com São Magno de Cuneo, mártir da Legião Tebana, que é venerado no mesmo dia.[1] O "Martirológio Romano" lista apenas o primeiro nesta data. Ele aparece também no Martyrologium Hieronymianum, no qual aparece listado como tendo morrido em Fabrateria Vetus.[2] Magno era muito venerado na região do baixo Lácio[2] e seu nome aparece no Sacramentarium Gelasianum (séc. VII) e no Sacramentarium (séc. VIII).[2]

Referências

  1. a b c d e f g h i Arduino, Fabio (13 de março de 2007). «San Magno di Anagni (o da Trani)» (em inglês). Santi e Beati 
  2. a b c Ekkart Sauser: Magno de Anagni. Em: Biographisch-Bibliographisches Kirchenlexikon (BBKL).

Ligações externasEditar