Malhou

localidade e antiga freguesia de Alcanena, Portugal


Malhou foi uma freguesia portuguesa do concelho de Alcanena, com 50543 km² de área e 10 543 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 65,8 hab/km².

Portugal Malhou 
  Freguesia portuguesa extinta  
Localização
Malhou está localizado em: Portugal Continental
Malhou
Localização de Malhou em
Mapa de Malhou
Coordenadas 39° 25' 38" N 8° 41' 09" O
Concelho primitivo Alcanena
Concelho (s) atual (is) Alcanena
Freguesia (s) atual (is) Malhou, Louriceira e Espinheiro
História
Extinção 2013
Características geográficas
Área total 50 543 km²
População total (2011) 10 356 hab.
Densidade auto hab./km²
Outras informações
Orago Espírito Santo

A freguesia de Malhou pertenceu ao antigo concelho de Pernes, que foi extinto no ano de 1855, tendo passado então para o de Santarém e posteriormente para o de Alcanena em 1914, quando este foi criado.

Foi extinta (agregada), em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada às freguesias de Louriceira e Espinheiro da qual é sede, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Malhou, Louriceira e Espinheiro.[1]

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Malhou [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
588 708 935 996 1 136 1 387 902 997 1 011 892 766 844 801 840 773

Nos censos de 1864 a 1911 pertencia ao concelho de Santarém. Passou a fazer parte do actual concelho pela lei nº 156, de 08/05/1914. Pelo decreto nº 15.219, de 21/03/1928, foram desanexados lugares desta freguesia para constituir a de Espinheiro.

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 108 117 404 211 12,9% 13,9% 48,1% 25,1%
2011 109 61 389 214 14,1% 7,9% 50,3% 27,7%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Localização e EconomiaEditar

Está localizada no extremo sul do concelho de Alcanena e engloba ainda o lugar de Chã de Cima e metade da Moita. Da sua economia de tradição rural destaca-se a produção de azeite.

FestividadesEditar

As festividades religiosas acontecem duas vezes por ano, no mês de Fevereiro em honra de Nossa Senhora das Candeias, que se realizam no lugar da Chã de Cima, e no mês de Agosto, em honra do Divino Espírito Santo, em Malhou. Estas festividades desempenham um importante papel na animação da freguesia e das suas gentes.

ColectividadesEditar

Na localidade existe uma dinâmica vida associativa, que muito contribui para o progresso desta bonita terra:

  • Centro Cultural, Desportivo e Recreativo da Chã de Cima;
  • Centro Recreativo e Cultural Malhouense:
  • Associação de Caça e Pesca da Freguesia de Malhou:
  • Grupo Cantares da Fonte da Bica;
  • Paladinos do Futuro - Associação de Pais; e
  • Clube de Karaté e Desportos do Malhou.

PatrimónioEditar

O Património edificado da freguesia é composto pela Igreja Matriz (Igreja do Divino Espírito Santo de Malhou), do século XVII; o Cruzeiro, datado de 1714; a capela da Nossa Senhora das Candeias, no lugar da Chã de Cima, o seu Miradouro e os Moinhos de Vento, estando dois em bom estado de conservação, de grande importância para a etnografia e arqueologia industrial, assim como diversos fontanários por toda a povoação.

LendaEditar

Reza a lenda que: D. Afonso Henriques, quando ele estava a dormir um ferreiro desta terra o acordou e gritou: -Acordem soldados! Olhem que o ferreiro já MALHOU.

E foi assim que esta localidade teve o nome de Malhou.

Referências

  1. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes