Manuel Graça Dias

Manuel Graça Dias
Nascimento 11 de abril de 1953
Lisboa
Morte 24 de março de 2019 (65 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal portuguesa
Ocupação Arquiteto

Manuel Carlos Sanches da Graça Dias ComIH [1] (Lisboa, 11 de abril de 1953Lisboa, 24 de março de 2019) foi um arquiteto português, formado na ESBAL em 1977, iniciando a sua atividade profissional no ano seguinte, enquanto colaborador do arquiteto Manuel Vicente, em Macau.

Leccionou na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa (1985-1996), na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (1997-2015) - onde se doutorou em 2009 com a tese "Depois da cidade viária" -, e era professor no Departamento de Arquitetura da Universidade Autónoma de Lisboa desde 1998, que também dirigiu em 2000 e 2004.

Em 1979, recuperou, em associação com António Marques Miguel e António de Campos Barbosa Magalhães, uma casa em Lisboa (Edifício na Rua da Senhora do Monte, nº46) que recebe a Menção honrosa do Prémios Valmor e Municipal de Arquitetura 1983.

Obteve o primeiro lugar no concurso para o pavilhão Português na Expo'92, em Sevilha, em 1989, em associação com Egas José Vieira.

Em 1990, fundou o ateliê Contemporânea, em Lisboa, com Egas José Vieira. Ambos propuseram uma abordagem aberta ao edifício do Teatro Luís de Camões, inaugurado em 1880 e que a Câmara de Lisboa reabriu, renovado, no dia 1 de junho de 2018, com a designação de LU.CA, especialmente direcionado para a programação infanto-juvenil.

Já em 1991, também em colaboração com Egas José Vieira, vence o concurso para a construção da nova sede da Ordem dos Arquitetos Portugueses, nos chamados Banhos de São Paulo, em Lisboa.

Celebrizou-se como escritor de diversos artigos de crítica e divulgação de arquitetura em jornais e revistas da especialidade, desde 1978.

Também colaborou em vários programas sobre arquitetura na rádio e na televisão.

A 30 de janeiro de 2006, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.[2]

Morreu a 24 de março de 2019, aos 65 anos de idade, no Hospital da CUF, em Lisboa, vítima de cancro no pâncreas.[3]

Autor das ObrasEditar

  • 1989 - 1º lugar no concurso para o pavilhão Português na Expo'92, em Sevilha
  • 1991 - Banhos de São Paulo, em Lisboa
  • 1998 - Teatro Municipal de Almada.
  • Casa do Guarda
  • Edifício Atlantic Plaza, Costa de Caparica
  • Sede da Ordem dos Arquuitectos, em Lisboa
  • Escola de Música, Artes e Ofícios de Chaves

LivrosEditar

  • Ao Volante Pela Cidade;
  • O Homem que Gostava de Cidades
  • Manual das Cidades

Referências

Ligações externasEditar