Abrir menu principal
Se procura o contista homónimo, veja Manuel da Câmara Velho Melo Cabral.
Manuel da Câmara
Nascimento 1504
Morte 13 de março de 1578 (74 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Coa of the Camaras (early).svg

Manuel da Câmara (1504[1] — Lisboa, 13 de março de 1578), membro da família Gonçalves da Câmara, era filho de D. Filipa Coutinho e de Rui Gonçalves da Câmara, tendo-lhe sucedido como 6.º capitão do donatário da ilha de São Miguel (sendo o quarto da família a exercer o cargo).

BiografiaEditar

Após a morte do seu irmão mais velho, recaiu em Manuel da Câmara a sucessão aparente à frente da capitania, bem como o encargo de casar com D. Joana de Melo, filha de Jorge de Melo, Monteiro-mor do reino, que auxiliara seu pai a retornar ao governo da capitania. Como não lhe agradasse a ideia, aproveitou um galeão, que estava preparado para o levar a Lisboa, para fugir para a Madeira e, dali, para o Norte de África. O pai mandou-o buscar, mas só por intimação do rei foi obrigado a comparecer na corte, em Lisboa, e aí obrigado a casar.

Ao receber notícia da morte do pai, parte para São Miguel (1535), deixando a esposa na corte. Permanece na ilha até 1540, quando regressa a Lisboa. En fins desse mesmo ano o rei manda-o para Santa Cruz do Cabo de Gué, que se encontrava cercada pelos mouros, onde chega em Dezembro. Ali distingue-se em combate, sendo feito prisioneiro.

Após dois anos de cativeiro, pagou o seu próprio resgate, regressando a Lisboa e sendo compensado com o aumento dos seus privilégios na capitania. Permaneceu na corte até 1552, ano em que, face à ameaça constante dos corsários franceses, as Câmaras da ilha exigem a presença do capitão.

Por ordem do rei, partiu para São Miguel, onde permaneceu até 1554, procedendo a trabalhos de fortificação, como por exemplo os do Forte de São Brás de Ponta Delgada).

Na sequência das erupções vulcânicas de 1563, volta a São Miguel em 1565, ali permanecendo até 1573. Ao regressar, deixa no governo da capitania o seu filho Rui Gonçalves da Câmara, o qual pouco depois também parte para Lisboa com o fim de acompanhar o rei D. Sebastião na sua fatídica expedição a África, onde não chega a participar. Permanecendo o capitão em Lisboa, o filho é obrigado, novamente por ordem real, a regressar a São Miguel em 1576.

Manuel da Câmara falece em Lisboa a 13 de Março de 1578; o seu corpo foi trasladado para Ponta Delgada, tendo aí sido-lhe prestadas exéquias quase reais.

Referências

  1. Crónica de Santa Cruz do Cabo de Gué. Chronique de Santa-Cruz du Cap de Gué (Agadir). Texte portugais du XVIeme siècle, traduit et annoté par Pierre de Cenival. Paris, Paul Geuthner. 13, rue Jacob, 13. 1934, p. 93-94


Precedido por
Rui Gonçalves da Câmara II
Capitão do donatário da Ilha de São Miguel
(6.º)

1535 - 1578
Sucedido por
Rui Gonçalves da Câmara III