Abrir menu principal
Marc Pincherle
Nascimento 13 de junho de 1888
Constantina
Morte 20 de junho de 1974 (86 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério de Passy
Cidadania França
Ocupação musicólogo, historiador da música
Prêmios Cavaleiro da Legião de Honra, Oficial da Legião de Honra

Marc Pincherle (Constantine, 13 de junho de 1888 – Paris, 20 de junho de 1974) foi um musicólogo, historiador e crítico musical francês.

Nascido na colônia francesa da Argélia, era filho de um oficial de carreira e músico amador, e do pai herdou o interesse pela música.[1] Foi aluno de Romain Rolland e André Pirro, e graduou-se na Sorbonne em 1913 com uma tese sobre Vivaldi. A partir de então dedicaria seus esforços para o estudo da música italiana e francesa dos séculos XVII e XVIII. Foi crítico musical das publicações Progrès de Lyon e Nouvelles littéraires, presidente da Sociedade Francesa de Musicologia entre 1948 e 1956, primeiro presidente da Academia Charles-Cros, e secretário-geral do Festival de Aix-en-Provence de 1950 a 1963. Editou muitas partituras originais e deixou vários estudos de musicologia que exerceram grande impacto sobre sua geração e são considerados modelares, distinguindo-se pela sua busca por fontes confiáveis e seu embasamento em fatos.[2][3]

Foi um especialista na história do violino,[4] um dos redescobridores da produção de Vivaldi,[5] cujo estudo Antonio Vivaldi et la musique instrumentale — que incluía em seu segundo volume o primeiro catálogo temático criado sob critérios modernos — em pouco tempo circulava amplamente, por muitas décadas foi a principal fonte disponível e até hoje é considerado a base do conhecimento sobre o mestre italiano.[6][7] De acordo com Burnett & Nitzberg, Pincherle parece também ter sido o primeiro a reconhecer a importância deste compositor como um dos primeiros sinfonistas.[8] Suas pesquisas sobre Corelli são, da mesma maneira, parte da bibliografia canônica sobre o compositor.[9]

Obras principais

  • Les violonistes: compositeurs et virtuoses. Laurens, 1922
  • Feuillets d'Histoire du violon. Paris, 1927
  • Antonio Vivaldi et la musique instrumentale, 1948, reeditado como Vivaldi: Génie du baroque
  • Jean-Marie Leclair l'aîné. La Colombe, 1952
  • Corelli et son temps. Éditions Le Bon Plaisir, 1954
  • Fritz Kreisler. Kister, 1956 (com Roger Hauert)
  • Albert Roussel. Ed. René Kister, 1957
  • Les instruments du quatuor. Presses universitaires de France, 1959
  • An Illustrated History of Music. Reynal & Company, 1959
  • Le Monde des Virtuoses. Flammarion, 1961
  • Le Violon. Presses universitaires de France, 1966
  • Tartiniana. CEDAM, 1972
  • La technique du violon chez les premiers sonatistes francais, 1695-1723. Minkoff, 1974

Ver tambémEditar

Referências

  1. Erismann, Guy. "Pincherle Marc (1888-1974)". In: Encyclopædia Universalis online
  2. "Marc Pincherle". In: Encyclopedie Larousse online
  3. Carpeaux, Otto Maria. Uma Nova História da Música. Alhambra, 1977, p. 66
  4. Sciannameo, Franco. Experiencing the Violin Concerto: A Listener's Companion. Rowman & Littlefield, 2016, p. 3
  5. "Antonio Lucio Vivaldi". In: Coleção Folha de Música Clássica
  6. Talbot, Michael. The Chamber Cantatas of Antonio Vivaldi. Boydell Press, 2006, p. 15
  7. Heller, Karl. Antonio Vivaldi: The Red Priest of Venice. Hal Leonard, 1997, p. 19
  8. Burnett, Henry & Nitzberg, Roy. Composition, Chromaticism and the Developmental Process: A New Theory of Tonality. Ashgate Publishing, 2007, p. 157
  9. Burdette, Glenn. "Corelli, Arcangelo 1653-1713". In: Steib, Murray (ed.). Reader's Guide to Music: History, Theory and Criticism. Routledge, 2013