Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg

Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg (14 de fevereiro de 1625 - 24 de outubro de 1687) foi uma prima e irmã adoptiva da rainha Cristina da Suécia e irmã do rei Carlos X Gustavo da Suécia. Após a ascensão do seu irmão ao trono também se tornou princesa-real titular da Suécia.

Maria Eufrosina
Princesa da Suécia
Condessa De la Gardie
Condessa Palatina de Zweibrücken-Kleeburg
Retrato de autoria de Hendrik Munnichhoven.
Cônjuge Magnus Gabriel De la Gardie
Descendência Gustavo Adolfo De la Gardie
Catarina Carlota De la Gardie
Hedvig Ebba De la Gardie
Nascimento 14 de fevereiro de 1625
Morte 24 de outubro de 1687 (62 anos)
Pai João Casimiro do Palatinado-Zweibrücken-Kleeburg
Mãe Catarina da Suécia

BiografiaEditar

Maria Eufrosina era filha do conde palatino João Casimiro do Palatinado-Zweibrücken-Kleeburg e da princesa Catarina da Suécia. A sua família fugiu da Alemanha durante a Guerra dos Trinta Anos, tendo-se mudado para o país natal da mãe, a Suécia. Maria já nasceu neste país. Inicialmente foi criada com a sua irmã adoptiva, mas Cristina passou a ter os seus próprios tutores pouco tempo depois, visto que tinha de receber a mesma educação de um homem para a sua futura posição de monarca.

 
Maria com o marido Magnus

Maria casou-se com o favorito de Cristina, o conde Magnus Gabriel De la Gardie, a 7 de março de 1645 na capela real do Castelo de Tre Kronor, numa união que se acredita ter sido arranjada pela própria rainha Cristina. Este acabaria por ficar para a história como um triângulo amoroso. Acredita-se que tanto Cristina como Maria estavam apaixonadas por Magnus e, no fim, Cristina desistiu dos seus planos para se casar e deixou a sua prima vencer, dizendo-lhe: "Dou-te aquilo que não posso ter." Uma peça de teatro famosa foi escrita sobre este drama. Não se sabe muito sobre este suposto triângulo, nem sequer se chegou mesmo a acontecer. O casamento não foi considerado feliz. O casal foi forçado a deixar a corte em 1653 depois de um desentendimento com a rainha, mas regressaram no ano seguinte quando o irmão de Maria subiu ao trono.

Na coroação do seu irmão Carlos X em 1654, Maria Eufrosina recebeu o título de princesa real da Suécia, apesar de algumas camadas da sociedade se terem oposto a esta decisão. Maria deixou de usar o título de condessa e passou a ser tratada por todos por "princesa". Recebia frequentemente pedidos de pessoas que queriam que ela fosse a sua porta-voz junto do marido e, da mesma forma, era a mediadora do marido junto da família real, principalmente quando a relação entre ele e o rei passava por dificuldades. Em 1676, uma testemunha num julgamento por bruxaria inspirado pelo conhecido Gävle-Boy, Lisbeth Carlsdotter, tentou acusar Maria e a sua cunhada Maria Sofia no julgamento, uma acusação que não foi levada a sério e prejudicou ainda mais Carlsdotter e levou a que o julgamento fosse esquecido. Muita propriedade da família foi confiscada pela coroa em 1682, durante a redução da década de 1680 levada a cabo pelo rei Carlos XI. Maria ficou viúva em 1686 e morreu um ano depois.

DescendênciaEditar

Maria teve onze filhos, mas deles apenas três chegaram à idade adulta:

  • Gustavo Adolfo De la Gardie (1647–1695), morreu solteiro e sem descendência.
  • Catarina Carlota De la Gardie (1655-1697), casada com Otto Wilhelm Königsmarck, sem descendência.
  • Hedvig Ebba De la Gardie (1657– ), casada com Carl Gustaf Oxenstierna (Eriksson); teve um filho que morreu sem descendência.

GenealogiaEditar

Os antepassados de Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg em três gerações
Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg Pai:
João Casimiro, Conde Palatino de Zweibrücken-Kleeburg
Avô paterno:
João I de Zweibrücken
Bisavô paterno:
Wolfgang de Zweibrücken
Bisavó paterna:
Ana de Hesse
Avó paterna:
Madalena de Jülich-Cleves-Berg
Bisavô paterno:
Guilherme de Jülich-Cleves-Berg
Bisavó paterna:
Maria da Áustria
Mãe:
Catarina da Suécia
Avô materno:
Carlos IX da Suécia
Bisavô materno:
Gustavo I da Suécia
Bisavó materna:
Margarida Leijonhufvud
Avó materna:
Ana Maria do Palatinado-Simmern
Bisavô materno:
Luís VI, Eleitor Palatino
Bisavó materna:
Isabel de Hesse

Referências

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Maria Eufrosina de Zweibrücken-Kleeburg