Maria Luísa de Orleães, rainha de Espanha

política espanhola

Maria Luísa (Paris, 26 de março de 1662Madrid, 12 de fevereiro de 1689) foi a primeira esposa do rei Carlos II e Rainha Consorte da Espanha de 1679 até sua morte. Era filha de Filipe I, Duque de Orleães, e sua esposa Henriqueta Ana da Inglaterra.

Maria Luísa
Rainha Consorte da Espanha
Reinado 19 de novembro de 1679
a 12 de fevereiro de 1689
Predecessora Maria Ana da Áustria
Sucessora Maria Ana de Neuburgo
 
Marido Carlos II da Espanha
Casa Orleães (por nascimento)
Habsburgo (por casamento)
Nascimento 26 de março de 1662
  Palácio Real, Paris, França
Morte 12 de fevereiro de 1689 (26 anos)
  Real Alcázar de Madrid, Madrid, Espanha
Enterro Mosteiro e Sítio do Escorial, San Lorenzo de El Escorial, Espanha
Pai Filipe I, Duque de Orleães
Mãe Henriqueta Ana da Inglaterra
Religião Catolicismo
Brasão

BiografiaEditar

Maria Luísa de Orleães nasceu no Palácio Real em Paris. Era filha de Filipe I, Duque de Orleães e de sua prima e primeira esposa Henriqueta Ana da Inglaterra. Os seus avós paternos eram Luís XIII da França e Ana da Espanha. Seus avós maternos eram Carlos I da Inglaterra e Henriqueta Maria da França. O seu tio paterno era Luís XIV da França. Entre os seus tios maternos figuravam Carlos II da Inglaterra e Jaime II da Inglaterra.

Como neta de um monarca francês, ela era uma Neta da França ("Petite-fille de France") e tinha direito ao estilo de Sua Alteza Real, embora, como era habitual na corte francesa, seu título "Mademoiselle d'Orleães", fosse usado com mais frequência.

Rainha da EspanhaEditar

 
Maria Luísa de Orleães, rainha de Espanha c. 1679. No Museu do Prado.
 
Retrato equestre de Maria Luísa de Orleães.

Tem sido dito que ela queria se casar com seu primo Luís, Delfim da França, no entanto, as cartas sobreviventes de sua madrasta sugerem que Maria Luísa e o Delfim nunca se apaixonaram. Seu casamento com Carlos II foi visto como uma maneira de induzir melhores relações entre a França e a Espanha; As relações entre duas nações estavam em péssimas condições em consequência da Guerra Franco-Holandesa.

Assustada com a ideia deste casamento, ela lançou-se aos pés de Luís XIV pedindo para que ele renunciasse a este projeto: rindo, o Rei diz-lhe que não é digno que a rainha da Espanha ajoelhe-se aos pés do rei da França.

O casamento por procuração ocorreu no Palácio de Fontainebleau em 30 de agosto de 1679, tendo seu marido sido representado por um primo distante de Mademoiselle d'Orleães, Luís Armando I, Príncipe de Conti. Até meados de setembro, houve uma série de eventos formais em homenagem à nova rainha da Espanha. Maria Luísa foi ao Convento de Val-de-Grâce, antes de partir, onde o coração de sua mãe estava guardado. Ela nunca voltaria para a França.

 
Maria Luísa, Carlos e sua mãe, Maria Ana da Áustria, assistem juntos a um auto de fé de uma sacada na Plaza Mayor de Madrid em 30 de junho de 1680. Detalhe de Auto de fe (1683), pintura de Francisco Rizi. Museu do Prado, Madrid.

Em 19 de novembro de 1679, Maria Luísa casou-se com Carlos pessoalmente em Quintanapalla, perto de Burgos, Espanha. Este foi o começo de uma existência solitária na corte espanhola. Seu novo marido se apaixonou por ela e permaneceu assim até o fim de sua vida. No entanto, a etiqueta restritiva da corte espanhola (por exemplo, tocar a rainha era proibida), as enfermidades mentais e físicas do rei e suas tentativas malsucedidas de ter um filho causaram seu sofrimento.

Embora tenha sido apreciada pela sua beleza, depois do seu casamento ela entrou em depressão e obesidade. Sofreu a hostilidade da Corte que manipulou o rei e o jogou contra sua esposa, mesmo assim ela ficou grávida mas não efetua a sua gravidez a tempo. Morreu com apenas 26 anos. Carlos II e Maria Luísa não tiveram filhos, e seu marido também não teve filhos com sua segunda esposa, Maria Ana de Neuburgo.

MorteEditar

A morte de Maria Luísa deixou seu marido de coração partido. Havia rumores de que ela fora envenenada pela notória cortesã Olímpia Mancini, condessa de Soissons, a mando de sua sogra, a rainha-viúva Maria Ana da Áustria, por causa da falta de filhos de Maria Luísa.

Maria Ana e Maria Luísa, no entanto, não eram conhecidas por estarem afastadas e a rainha-viúva parecia devastada com a morte da jovem rainha. Parece provável que a verdadeira causa da morte de Maria Luísa tenha sido apendicite.

AncestraisEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maria Luísa de Orleães, rainha de Espanha


Maria Luísa de Orleães
Casa de Orleães
Ramo da Casa de Capeto
26 de abril de 1662 – 12 de fevereiro de 1689
Precedida por
Maria Ana da Áustria
 
Rainha Consorte da Espanha
19 de novembro de 1679 – 12 de fevereiro de 1689
Sucedida por
Maria Ana de Neuburgo