Marne Barcelos

Marne Barcelos (Porto Alegre, 8 de setembro de 1942 — Porto Alegre, 27 de fevereiro de 2020[1]) foi um radialista gaúcho que trabalhou na Rádio Pampa, e participava ativamente na bancada do Programa Atualidades Pampa, na TV Pampa.

Marne Barcelos
Nome completo Marne Barcelos de Souza
Nascimento 8 de setembro de 1942
Porto Alegre, RS
Morte 27 de fevereiro de 2020 (77 anos)
Porto Alegre, RS
Nacionalidade brasileiro

BiografiaEditar

Nascido em Porto Alegre, Marne era filho de Rosalina Barcelos de Souza e do operário Antônio Saturnino de Souza [2]. Divorciado, ele deixou quatro filhos: Ana Luisa, Bárbara, Luciano e Rodrigo, além de três netos: Deivide, Tiago e Manuela.[2]

TrajetóriaEditar

Foi comunicador na rádio Itaí.[3]. Nesta época apresentava o programa "Clube dos Namorados".[4] Saindo da Itaí, foi para a rádio Difusora [4].

No Grupo RBS, trabalhou como locutor na antiga TV Gaúcha, atual RBS TV.[5] Trabalhou como comunicador e diretor da Rádio Farroupilha na década de 1970[5][6] tendo sido diretor da mesma[4]. Lançou a maioria dos discos de Roberto Carlos nesta rádio[3]. Tinha um programa chamado "Programa Marne Barcelos" com o slogan: "Música, Alegria e Informação"[3].

Em 1981 vende a Rádio Porto Alegre, para “Cascalho”, Bertoldo Lauer Filho e o jornalista Noé Cardoso, que alteraram o nome fantasia da rádio para Rádio Sucesso.[7]

Em meados da década de 90 esteve na rádio Tupi.[8] Registrou trabalhos em outras emissoras do centro do país como rádio Globo, TV Rio, Excelsior e Record.[9]

Antes de sua morte, o radialista era figura de proa na Rádio Pampa[9] e também participava da bancada do programa Atualidades Pampa.

MorteEditar

No dia 5 de fevereiro de 2020, foi internado no Hospital de Clínicas, em Porto Alegre, após sofrer um acidente vascular cerebral isquêmico extenso com seu estado de saúde considerado grave.[10] Faleceu no dia 27 de fevereiro de 2020, à 1:05 da madrugada.[1]

Referências

  1. a b «Morre, em Porto Alegre, o comunicador Marne Barcelos». O Sul. Consultado em 27 de fevereiro de 2020 
  2. a b Patrícia Lapuente (24 de janeiro de 2020). «Marne Barcelos: Aula de vida». Consultado em 27 de fevereiro de 2020 
  3. a b c Ferraretto, Luiz Artur (2007). Rádio e capitalismo no Rio Grande do Sul: as emissoras comerciais e suas estratégias de programação na segunda metade do século 20. Canoas: Editora da Ulbra. ISBN 978-85-7528-184-0 
  4. a b c «Sayão Lobato - Entrevista completa gravada no estúdio de rádio da FAMECOS/PUCRS». 14 de abril de 2003 
  5. a b «Morre, aos 77 anos, o comunicador Marne Barcelos». GauchaZH. Consultado em 27 de fevereiro de 2020 
  6. Brito, Wanderlei de (2015). O Rádio Além das Ondas Hertzianas: Emissoras de Porto Alegre. (Tese de doutorado) (PDF). Porto Alegre: Faculdade de Comunicação Social - PUCRS 
  7. Endler, Sergio Francisco (2004). Rádio Continental AM: História e Narrativas, em Porto Alegre, DE 1971 A 1981 . (Tese de doutorado) (PDF). São Leopoldo - RS: Centro de Ciências da Comunicação - Unisinos 
  8. «Agenda de Hoje» (PDF). Rio de Janeiro. Jornal do Brasil. Ano CIV (136). 22 de agosto de 1994. Consultado em 29 de março de 2018 
  9. a b José Fontes (21 de março de 2013). «Pena de Morte? Já existe, por aqui!...». Canoas. O Timoneiro (2539). Consultado em 31 de março de 2018 
  10. «Faleceu em Porto Alegre o radialista Marne Barcelos». Portal MartinBehren. Consultado em 27 de fevereiro de 2020 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.