Abrir menu principal
Marcos da Rocha Mendes
Marcos da Rocha Mendes
Deputado Federal pelo Rio de Janeiro
Período 1 de fevereiro de 2015
até 1 de janeiro de 2017
Dados pessoais
Nascimento 27 de fevereiro de 1959 (60 anos)
Cabo Frio
Partido PSDB (1992-2013) MDB(2013 presente)
linkWP:PPO#Brasil

Marcos da Rocha Mendes, conhecido como Marquinho Mendes (Cabo Frio, 27 de fevereiro de 1959) é um político brasileiro.

Em 24 de abril de 2018, com base na ""lei da Ficha Limpa", Marquinhos Mendes foi cassado e perdeu seu cargo de prefeito por 'abuso de poder econômico ou político'; o julgamento do caso se deu no Plenário do Tribunal Superior Eleitoral; novas eleições na cidade de Cabo Frio foram marcadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Na acusação que deu origem a cassação de Marquinho Mendes, o Ministério Público apontou irregularidades na gestão de Marquinhos em 2012, como abertura de créditos adicionais e despesas com pessoal excedendo orçamentos. O prefeito teria feito distribuição gratuita de materiais de construção e contratado número de funcionários maior que o número de concursados.[1]

Marquinho Mendes tentou concorrer novamente ao cargo de prefeito de Cabo Frio, na eleição suplementar de 24 de junho de 2018, mas foi derrotado.

PolíticaEditar

Dando continuidade ao legado político de seu pai, o deputado Wilson Mendes, Marquinho entrou para a vida pública em 1992 sendo eleito o Vereador mais votado daquele pleito. Em seguida, por uma eleição interna, assumiu como presidente da Câmara Municipal. Em 1996 foi convidado para ser vice-prefeito de Cabo Frio

Com um trabalho na política regional, em 1998 foi eleito deputado estadual. Em 2004 foi eleito Prefeito de Cabo Frio e se reelegeu em 2008 com 14 mil votos de diferença do segundo colocado. Nas eleições de 2014, Marquinho Mendes atingiu a marca de 45.581 votos e assumiu em 2015 como o deputado federal mais votado da Região. Em 12 de setembro de 2016, foi efetivado deputado federal, após a cassação de Eduardo Cunha.

Em 2016 é eleito novamente prefeito de Cabo Frio pela terceira vez tendo 44.161 Votos. Em dezembro de 2017 seu governo foi alvo da Operação Basura, realizada pela Polícia Federal do Brasil, que investiga crimes de corrupção ativa e passiva, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro, organização criminosa e recebimento de vantagem indevida dentro da Companhia de Serviços de Cabo Frio (Comsercaf) - autarquia municipal responsável pela coleta de lixo e demais serviços de limpeza do município de Cabo Frio.[2][3]

Referências

Ligações externasEditar