Mathew Beard

militar norte-americano

Mathew Beard (9 de julho de 187016 de fevereiro de 1985) foi um supercentenário americano que foi verificado como a pessoa viva mais velha do mundo entre 1983 e 1985 e o homem vivo mais velho do mundo entre 1980 e 1985. Em agosto 2013 o Gerontology Research Group o incluiu como um caso verificado.[1]

Mathew Beard
Conhecido(a) por
  • Pessoa que mais tempo viveu do mundo (19 de março de 1984 - 4 de dezembro de 1985)
  • Pessoa viva mais velha do mundo (13 de outubro de 1983 - 16 de fevereiro de 1985)
  • Quarto homem que mais tempo viveu do mundo
  • Homem afro-americano mais velho da história
Nascimento 9 de julho de 1870
Norfolk, Virgínia, Estados Unidos
Morte 16 de fevereiro de 1985
(114 anos e 222 dias)
Flórida, Estados Unidos

BiografiaEditar

Mathew alegou ter nascido em Norfolk, Virgínia em 1870. Ele alegou ter se mudado para o Missouri em 1873 e supostamente estava trabalhando em uma serraria aos 12 anos em 1882. Em 1887, ele se mudou temporariamente para a Flórida para trabalhar em ferrovias. Ele se mudou para lá em 1907. Ele estava trabalhando como pedreiro em 1913. Ele conheceu sua esposa em 1919 e teve doze filhos. Em 1977, ele alegou ter sobrevivido à sua esposa e quatro de seus 12 filhos. Mathew afirmou ter construído sua casa aos 103 anos com a ajuda de um neto.

Pregador e veterano da guerra hispano-americana, Mathew era conhecido por elogiar o Ku Klux Klan, brincando de ser um Maçom.

No momento da sua morte aos 114 anos, 222 dias, Mathew era a pessoa verificada mais antiga de sempre e a primeira pessoa verificada ter atingido os 114 anos de idade, embora Shigechiyo Izumi ainda estivesse vivo e depois pensasse ter sido mais velho.

Precedido por
Fannie Thomas
Pessoa mais velha de sempre
19 de março de 1984 — 4 de dezembro de 1985
Sucedido por
Augusta Holtz
Precedido por
Emma Wilson
Pessoa mais velha do mundo
13 de outubro de 1983 — 16 de fevereiro de 1985
Sucedido por
Augusta Holtz

Referências

  1. «Mathew Beard (1870 - 1985) - Find A Grave Memorial». www.findagrave.com. Consultado em 8 de abril de 2017