Abrir menu principal
Matutina Meiapontense
Matutina Meiapontense
Sede Pirenópolis,  Goiás,
 Brasil
Fundação 5 de março de 1830 (189 anos)
Fundador(es) Joaquim Alves de Oliveira
Diretor Luís Gonzaga de Camargo Fleury (primeiro)
Término de publicação 24 de maio de 1834

Matutina Meiapontense foi um jornal que circulou na província de Goiás entre 5 de março de 1830 a 24 de maio de 1834, totalizando 526 números, e é considerado o mais antigo do Centro-Oeste, pois surgiu no período do Primeiro Império do Brasil, editado na Vila de Meia Ponte, hoje Pirenópolis, pelo comendador Joaquim Alves de Oliveira, tendo como primeiro diretor o padre Luís Gonzaga de Camargo Fleury.

Tinha o jornal um papel importante na elite goiana, considerando-se que a esmagadora maioria da população era de analfabetos, e, assim, os valores ali registrados eram as ideias dos senhores escravistas do interior goiano.

Nos dias atuais, a Matutina Meiapontense é uma importante fonte documental, pois através dela o historiador pode recriar o cotidiano da Província de Goiás. Desprovido de censura, dado aos ideais de liberdade pregados pelo seu fundador, o Comendador Oliveira, foram autorizadas em suas páginas as publicações de anúncios, cartas dos leitores, sátiras e muito humor. Dali brotam informações sobre o político, o social e o cultural dos arraiais e vilas de Goiás, essencial fonte histórica para quem deseja revelar as relações humanas e o cotidiano de uma sociedade escravista, machista e dominada por uma reduzida classe de privilegiados.

A Matutina Meiapontense era também usado como diário oficial dos presidentes das Províncias de Goiás e do Mato Grosso, pois havia ali uma coluna dedicada à publicação dos atos do governo.

BibliografiaEditar

  • TELES, José Mendonça. A Imprensa Matutina. Goiânia: Editora CERNE, 1989.
  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.