Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Peixes.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde dezembro de 2009.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaTarpão, Pirapema ou Camurupim
Megalops atlanticus
Megalops atlanticus
Estado de conservação
Espécie vulnerável
Vulnerável
Classificação científica
Classe: Actinopterygii
Ordem: Elopiformes
Família: Megalopidae
Género: Megalops
Espécie: Megalops atlanticus
Nome binomial
Megalops atlanticus
Valenciennes, 1847

Megalops atlanticus[1][2] é uma espécie costeira popularmente conhecida no Brasil como pirapema ou camurupim e em inglês como tarpon, sendo encontrado desde o Amapá até a região norte do Espírito Santo, habitando os canais de mangue e águas fluviais que desembocam no mar quando juvenis (áreas de baixa salinidade) e costa em geral durante a fase adulta. Os exemplares menores vivem em grandes cardumes, ao passo que os maiores em pares ou solitários. Existem registros de exemplares com mais de 100 kg. Sua dieta consiste principalmente de pequenos peixes e crustáceos.[3]

O camurupim é capaz de encher sua bexiga natatória com ar, de forma semelhante a um pulmão primitivo. Assim, esse peixe consegue sobreviver em ambientes com baixo nível de oxigênio na água.

Referências

Ligações externasEditar