Abrir menu principal
Terras estrangeiras aos mesopotâmicos, incluindo Meluḫḫa.

Meluḫḫa ou Melukhkha (Me-luh-haKI) é o nome sumério de um proeminente parceiro comercial da Suméria durante a Idade do Bronze. Sua identificação permanece uma questão em aberto, mas a maioria dos estudiosos associa o termo à Civilização do Vale do Indo.[1]

EtimologiaEditar

Asko Parpola identifica os proto-dravidianos com a Civilização do Vale do Indo (CVI) e o povo Meluhha mencionado nos registros sumérios. Segundo ele, a palavra "Meluhha" deriva das palavras dravidianas mel-akam ("país das terras altas"). É possível que o povo da CVI tenha exportado óleo de gergelim para a Mesopotâmia, onde era conhecido como ilu em sumério e ellu em acadiano. Uma teoria é que essas palavras derivam do nome dravidiano de gergelim (el ou ellu). No entanto, Michael Witzel, que associa a CVI aos ancestrais dos falantes das línguas mundas, sugere uma etimologia alternativa da palavra munda para gergelim selvagem: jar-tila. Munda é uma língua austro-asiática e forma um substrato (incluindo palavras emprestadas) nas línguas dravídicas.[2]

Asko Parpola relaciona Meluhha com Mleccha que eram consideradas tribos "bárbaras" não-védicas no sânscrito védico.[3][4]

Ver tambémEditar

Referências

  1. McIntosh, Jane (2008). The Ancient Indus Valley: New Perspectives. [S.l.: s.n.] 46 páginas. ISBN 978-1-57607-907-2 
  2. McIntosh 2008, p. 354.
  3. Parpola, Asko; Parpola, Simo (1975), «On the relationship of the Sumerian toponym Meluhha and Sanskrit mleccha», Studia Orientalia, 46: 205-238 
  4. Witzel, Michael (1999), «Substrate Languages in Old Indo-Aryan (Ṛgvedic, Middle and Late Vedic)» (PDF), Electronic Journal of Vedic Studies, 5 (1), consultado em 14 de abril de 2019, cópia arquivada (PDF) em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗  |title= e |título= redundantes (ajuda)
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.