Abrir menu principal
Mensageiros da Paz
Fundação 07 de setembro de 2005 (12 anos)[1]
Cores
Azul-Turquesa
Branco
Símbolo Pombo Branco
Bairro Parada Modelo
Presidente José Miguel da Silva

Grêmio Recreativo Escola de Samba Mensageiros da Paz de Guapimirim[2] (ou simplesmente Mensageiros da Paz) é uma escola de samba sediada no bairro Parada Modelo[2], na cidade de Guapimirim, no estado do Rio de Janeiro.

Foi por diversas vezes campeã do Carnaval de Guapimirim e em 2018, fez sua estreia desfilando no Grupo E, a sexta divisão do Carnaval do Rio de Janeiro.

Índice

HistóriaEditar

A agremiação é tradicional no desfile de escolas de samba no município de Guapimirim. Foi campeã pela primeira vez em 2010[3] e vice-campeã em 2011, quando abordando a evolução humana como tema de seu desfile, foi a penúltima entre seis escolas do grupo A a se apresentar, sendo muito aplaudida.[4] Voltou a ser vice-campeã em 2012.[3]

Voltou a vencer em 2014 e 2015.[5] Em 2017, se inscreveu para o desfile do Grupo E do Carnaval da capital, sendo que foi a nona escola a desfilar na Intendente Magalhães no sábado pós-Carnaval, pois a União de Vaz Lobo não desfilou.

SegmentosEditar

PresidentesEditar

Nome Mandato Ref.
José Miguel da Silva ? - Atualidade [2]


CarnavaisEditar

Mensageiros da Paz
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
2010 Campeã Grupo A de Guapimirim Paulo Pontes Schimidt [4][3]
2011 Vice-Campeã Grupo A de Guapimirim Paulo Pontes Schimidt [4]
2012 vice-Campeã Grupo A de Guapimirim Paulo Pontes Schimidt [3]
2014 Campeã Grupo A de Guapimirim Alex Tavares [5][3]
2015 Campeã Grupo A de Guapimirim Alex Tavares [5][3]
2018 8° Lugar Série E Com a benção do meu Padim Padre Cícero a Mensageiros da Paz vem exaltar a brava nação nordestina Paulo Pontes Schimidt e Alex Tavares [3]
2019 Série E

Referências

  1. «MENSAGEIROS DA PAZ DE GUAPIMIRIM NA SÉRIE E». Samba na Intendente. Consultado em 19 de fevereiro de 2018 
  2. a b c www.numerocnpj.com. «Gremio Recreativo e Escola de Samba Mensageiros da Paz de Guapimirim (Gres Mensageiros da Paz)». Consultado em 18 de fevereiro de 2018 
  3. a b c d e f g http://archive.is/ALH3H
  4. a b c http://archive.is/iC1s1
  5. a b c http://archive.is/oUK0h