Metafísica (Aristóteles)

Metafísica (em grego clássico: τὰ μετὰ τὰ φυσικά, em latim: metaphysica) é um dos principais tratados do filósofo grego Aristóteles (século IV a.C.), bem como uma das principais obras da História da Filosofia como um todo. O título, a compilação e a organização foram realizadas após a morte de Aristóteles, provavelmente por Andrônico de Rodes. O nome "metafísica" literalmente significa "depois (do livro) da Física", e possivelmente foi atribuído por se tratar de uma obra que continua e desenvolve questões estabelecidas previamente na Física de Aristóteles. Todavia, por feliz coincidência a expressão τὰ μετὰ τὰ φυσικά, quando se dá a μετὰ o sentido de "além" ou "acima", assume um significado que se presta perfeitamente para indicar o próprio conteúdo, ou seja, a pesquisa sobre o ser suprassensível e transcendente, que é o objeto dos catorze livros aos quais tal expressão foi imposta como título[1]. Neste, é desenvolvido um minucioso estudo de ontologia, isto é, do "ser" abrangendo sua relação com causalidade, bem como os conceitos de forma, matéria, potência e ato, bem como o estatuto ontológico de objetos matemáticos e o desenvolvimento de sua teologia. Nas expressões do próprio Aristóteles, sua metafísica é chamada de a "Filosofia Primeira" (em grego: τὰ περὶ τῆς πρώτης φιλοσοφίας, daquilo sobre a filosofia primeira), sendo esta a "ciência das causas primeiras", ou a "ciência do ser" - mas não do ser na da medida em que é atribuído a algo, mas enquanto ser em si mesmo, i.e. "ser qua (enquanto) ser".

ResumoEditar

O tratado Metafísica é composto por quatorze livros: Alpha (Α); 2, alpha menor (α); 3, Beta (Β); 4, Gamma (Γ); 5, Delta (Δ); 6, Epsilon (Ε); 7, Zeta (Ζ); 8, Eta (Η); 9, Theta (Θ); 10, Iota (Ι); 11, Kappa (Κ); 12, Lambda (Λ); 13, Mu (Μ); 14, Nu (Ν):

Livros I-VIEditar

Livro I Alpha (Α) descreve a "Filosofia Primeira" e seus objetivos enquanto uma ciência que se ocupa do conhecimento dos primeiros princípios e da causa primeira dos seres.

Livro II alpha menor (α) nomeado como "pequeno alpha", possivelmente porque fora esquecido de uma primeira tentativa de compilação e posteriormente percebeu-se que não poderia ter sido elaborado antes do já estabelecido Livro Alpha nem após o Livro Beta. Seu objetivo é oferecer uma ideia de como são adquiridos os primeiros princípios e o próprio conhecimento.

Livro III Beta (Β) é um livro aporético, ou seja, livro que apresenta uma lista de aporias (i.e. dificuldades) relacionadas aos problemas filosóficos que interessam a Aristóteles[2]

Livro IV Gamma (Γ) apresenta os princípios necessários para o estabelecimento de uma ciência do ser, entre os quais o princípio de não-contradição - dito o princípio mais firme de todos.

Livro V Delta (Δ) é léxico filosófico, apresentando uma lista de conceitos e suas definições.

Livro VI Epsilon (Ε) tem dois objetivos principais: a hierarquia das ciências - que pode ser tanto produtiva, prática como teórica. Uma vez que as ciências teóricas se ocupam do ser e dos seres, Aristóteles estabelece que uma ciência que se ocupe do ser na medida em que é ser seria a Filosofia Primeira, a mais elevada de todas as ciências, porque se ocupará do fundamento último da realidade. Outra preocupação do Livro VI é provar que o ser (τὸ ὄν) quando considerado por acidente (κατὰ συμβεβηκός) não pode ser estudado como uma ciência.

Livros VII-IXEditar

Considerados os livros centrais e mais importantes da Metafísica.

Livro VII Zeta (Ζ) é conhecido como o tratado do ser, pois reúne as principais discussões relacionadas ao estudo do ser. É iniciado como a afirmação de que o "ser é dito de muitos modos", e explora essa pluralidade, buscando também responder o que é o ser (na medida em que ele é ser, e não um atributo).

Livro VIII Eta (Η) consiste em um resumo da discussão previamente estabelecida no livro VII e adiciona detalhes sobre a relação da substância com os conceitos de potência, ato e diferença, bem como desenvolve a questão da unidade da substância.

Livro IX Theta (Θ) desenvolve as noções de potência e ato.

Livros X-XIVEditar

Livro X Iota (Ι) apresenta uma discussão sobre unidade, um e muitos, igualdade e diferença.

Livro XI Kappa (Κ)

Livro XII Lambda (Λ)

Livro XIII Mu (Μ)

Livro XIV Nu (Ν) apresenta uma filosofia dos seres matemáticos, em particular quantos números existem.


Traduções em portuguêsEditar

Traduções diretas do texto original grego da Metafísica de Aristóteles:

  • ANGIONI, Lucas (2008). Aristóteles: Metafísica - Livros I, II e III. Campinas, Brasil: IFCH/UNICAMP.
  • ANGIONI, Lucas (2007). Aristóteles: Metafísica - Livros IV e VI. Campinas, Brasil: IFCH/UNICAMP.
  • ANGIONI, Lucas (2005). Aristóteles: Metafísica - Livros VII-VIII. Campinas, Brasil: IFCH/UNICAMP.
  • ANGIONI, Lucas (2005). Metafísica de Aristóteles - Livro XII. Cadernos de História e Filosofia da Ciência 15 (1).
  • ANGIONI, Lucas (2003). Metafísica de Aristóteles - Livro V (Delta), 1-8. Phaos 3:5-21.
  • ANGIONI, Lucas (2017). Metafísica de Aristóteles - Livro V (Delta), 9-18. Dissertatio 46:173-183.
  • ANGIONI, Lucas (2019). Metafísica de Aristóteles - Livro V (Delta), 18-30. Dissertatio 48:286-294.


Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Metafísica (Aristóteles)


  1. Reale, Giovanni (2001). Aristóteles Metafísica. São Paulo: Edições Loyola. p. 27. ISBN 85-15-02361-X 
  2. Rrobert Maynard Hutchins (1952), Great Books of the Western World 8: Aristotle, p. 495