Abrir menu principal

Microvilosidade

(Redirecionado de Microvilo)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Amostra de microvilosidades.


Microvilosidade ou Microvilo é a projeção microscópica da membrana celular cujo interior é formado de 25 a 40 filamentos de Actina.[1] Estão envolvidos em uma ampla variedade de funções, incluindo absorção, Secreção e a adesão celular.

Os microvilos são prolongamentos digitiformes da superfície (membrana plasmática) de células, os quais ampliam a área disponível para a absorção, além de nutri-las.

São frequentes no epitélio intestinal e em outros tecidos. Possuem características especiais em certas células epiteliais, promovem a expansão do citoplasma e são ricos em feixes de filamentos actina em forma de dedo de luva.

LocalEditar

As microvilosidades formam uma estrutura semelhante aos dedos de uma luva que se encontram na superfície do tecido epitelial de certas células epiteliais, tais como o Intestino delgado. (Microvilosidade não deve ser confundido com Vilosidade intestinal).

A ocorrência das microvilosidades com forma e dimensões regulares é usualmente observada em dois tecidos, a superfície dos enterócitos que revestem o tubo digestório, onde formam a chamada borda estriada e na superfície das células que revestem os túbulos contorcidos proximais do néfron, no rim, onde formam a chamada borda em escova. Nos demais tecidos sua ocorrência pode ser em menor número e por vezes com comprimento variável.[2]

EstruturaEditar

Estas projeções são sustentadas por citoesqueleto polimerizado por proteína actina, os microfilamentos. Sua ocorrência é predominantemente apical nas células epiteliais, mas podem, eventualmente, ocorrer nas regiões laterais de células polarizadas.[3]

Microvilosidades são também de importância para a superfície celular de glóbulos brancos.

as microvilosidades são denominadas planura estriada (nas células com origem a partir do endoderme) ou "borda em escova" (nas células de origem mesodérmica).A ponta da microvilosidade é constituida por substância amorfa, onde está imerso a extremidade (+) da actina, e a extremidade (-) está conectada ao córtex. Os feixes de filamentos de actina são dispostos paralelamente, interligados pela proteína vilina, que possui dois sítios de ligação. Os feixes laterais estão ligados a membrana plasmática através da miosina I.

Veja tambémEditar