Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaMicrurus ibiboboca
Micrurus ibiboboca 2.jpg
Estado de conservação
Espécie não avaliada
Não avaliada
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Subordem: Ophidia
Superfamília: Xenophidia
Família: Elapidae
Género: Micrurus
Espécie: M. ibiboboca
Nome binomial
Micrurus ibiboboca
(Merrem, 1820)

Micrurus ibiboboca é uma de espécie de cobra-coral, um elapídeo do gênero Micrurus. É uma coral nativa da Caatinga, é uma coral tricolor de grande porte, medindo entre 75 e 85 cm, até 133 cm, de comprimento. Fronte da cabeça preta e branca, seguida por um anel preto e nuca de cor vermelha. Os anéis vermelhos são separados entre si por tríades de anéis pretos (entre 7 e 13 tríades) que são divididos entre si por dois anéis brancos.[1]

Distribuição GeográficaEditar

Micrurus ibiboboca é um complexo de espécies, todas endêmicas do Brasil, da região nordeste do país, com registros para os estados do Piauí,  Alagoas, Bahia, Paraíba, Maranhão, Ceará, Pernambuco e Sergipe.[2]

Ameaça e ConservaçãoEditar

Não há informações de ameaças sofridas especificamente para essa espécie. Mas, acredita-se que populações que ocupam a Mata atlântica na região Nordeste, pode está correndo o risco de extinção devido a fragmentação e perda de habitat, devido a expansão da pecuária, plantações de cana-de-açúcar, poluição e desenvolvimento das vias urbanas. [2]

A espécie ocorre na área de abrangência do Plano de Ação Nacional para Conservação da Herpetofauna Ameaçada da Mata Atlântica Nordestina (Brasil 2013).[2]

Há espécies presentes na Estação Ecológica de Uruçuí-Una, área de Proteção Ambiental de Sirinhaém e na área de Proteção Ambiental Baía de Todos os Santos.

ToxidadeEditar

As Elapidae são portadoras de uma peçonha com alta atividade neurotóxica com capacidade letal.

Fazem parte dessa família as serpentes corais americanas (gênero Micrurus) com suas peçonhas contendo cerca de 90-95% de componentes proteicos, sendo na sua maior parte neurotoxinas com baixa massa molecular. [3]

Referências

  1. «Caatinga Coral Snake». Consultado em 24 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 5 de abril de 2016 
  2. a b c «Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - Répteis - Micrurus ibiboboca». www.icmbio.gov.br. Consultado em 26 de outubro de 2018 
  3. «Purificação, caracterização bioquímica e eletrofisiológica da toxina Mic6c7NTX da Peçonha da Serpente Micrurus ibiboboca (Merrem, 1820)». Universidade Federal da Paraí­ba. 29 de agosto de 2008. Consultado em 23 de novembro de 2018  soft hyphen character character in |publicado= at position 30 (ajuda)
  Este artigo sobre cobras, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.