Miguel Jesus

poeta português

Miguel Jesus é um Poeta e Dramaturgo português

Miguel Jesus
Nascimento 04 de novembro de 1984
Lisboa
Nacionalidade Português
Ocupação Poeta e escritor
Principais trabalhos PRIMEIRA ESTRADA, INÊS MORRE

BiografiaEditar

Nasceu em Lisboa, em 1984, descendente de família portuguesa, goesa e moçambicana, filho de professores catedráticos, sentiu-se escritor desde menino e desde daí que vem escrevendo poemas e prosa com a sua assinatura mas também com a de outros misteriosos heterónimos que insiste em não revelar.

Percurso Académico e ProfissionalEditar

Licenciou-se em Artes do Espectáculo pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e integrou a equipa do Teatro o Bando ficando a seu cargo o sector dos Conteúdos e Comunicação. Fundou o colectivo Galateia e publicou a sua obra INÊS MORRE (2011)), uma peça de Teatro. Esta deu origem ao espectáculo PEDRO E INÊS levado à cena pelo Teatro o Bando com encenação de Anatoly Praudin (apresentada em itinerância por todo o país de onde se destaca a temporada no Centro Cultural de Belém) e à Ópera homónima apresentada no Teatro Nacional de São Carlos com encenação de Luís Miguel Cintra e composição musical de Sofia Sousa Rocha. [1] [2] Desenvolvidas a partir do seu livro de poemas PRIMEIRA ESTRADA (2010), realizou em diversos locais leituras musicadas e encenadas e uma leitura sob pássaros e esquece tudo o que puderes, esta última em colaboração com o colectivo sete.e.sete. Outros textos seus encontram-se publicados na Revista Portefólio, no livro Palavras para José Saramago e no catálogo da Representação Oficial Portuguesa na Quadrienal de Praga de 2011, Do Outro Lado, publicação na qual participou também como editor. [3] Prepara actualmente no Colectivo Galateia um livro de versões de poemas de W. B. Yeats, da rosa o espinho.

Direcção Artística e EncenaçãoEditar

Miguel Jesus é membro da Direcção Artística do Teatro o Bando estando a seu cargo a Dramaturgia e Conteúdos. Trabalhando como assistente de encenação de João Brites em diversos espectáculos, encenou também os concertos MARÇO GRITA MAIO (com composição de Lino Guerreiro e participação de João Afonso e da Big Band Loureiros) e DA COR DA ÁGUA e A VIDA DE UM VINHO ambos com direcção e composição de Jorge Salgueiro.[4] Em 2013 co-encenou com João Brites o espectáculo OLHOS DE GIGANTE estreado a 27 de Março no Teatro Nacional D. Maria II a partir de textos de Almada Negreiros com Dramaturgia partilhada de João Brites e Miguel Jesus.[5]

Outros AspectosEditar

Estudou bateria durante vários anos e trabalhou como músico em diversos projectos.

Ligações ExternasEditar

Referências

  1. [artigo no Público em Janeiro 2013]
  2. [artigo CCB 2013]
  3. DO OUTRO LADO/ON THE OTHER SIDE direcção [de] João Brites, Rui Francisco , Miguel Jesus. PQP 2011, ed.. DGARTES. 2011
  4. Cooperativa de Produção Artística Treatro de Animação o bando, ed. (2009). Teatro bando. Afectos e Reflexos de um Trajecto 1ª ed. Palmela: [s.n.] ISBN 978-989-95323-0-4  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  5. [informação TNDMII Março 2013]