Abrir menu principal
Brasão arquiepiscopal de D. Frei Miguel de Távora, 1745

Miguel de Távora, da família Távora, nasceu 9 de Novembro de 1683. Em 1741 foi nomeado para o importante Arcebispado de Évora, onde veio a enfrentar vários problemas, tais como a disciplina do seu clero, que ele atribuiu ao longo período em que a Arquidiocese estivera vaga, antes da sua nomeação.

Efectuou visitas pastorais a todo o arcebispado, visitando pessoalmente todas as igrejas paroquiais (algumas não eram visitadas há mais de vinte anos). Foi também um Arcebispo atento à pobreza, especialmente à pobreza envergonhada, aplicando no combate a ela grande parte dos rendimentos da Mitra. Para além destes problemas, teve ainda que enfrentar os problemas políticos originados pela perseguição do Marquês de Pombal à família Távora. Profundamente desgostado com o sucedido à sua família, o Arcebispo foi obrigado a mudar o seu apelido para Sousa. Ao morrer, em 1759, consumido pelos problemas e desgostos, foi sepultado no Convento da Graça, tendo o seu túmulo o seguinte epitáfio: Pai dos pobres e exemplar de Prelados.

Precedido por
D. Simão da Gama
Brasão arquiepiscopal
Arcebispo de Évora

1740 - 1759
Sucedido por
Cardeal D.João Cosme da Cunha