Abrir menu principal

Miragaia (Lourinhã)

localidade e antiga freguesia da Lourinhã, Portugal
Portugal Miragaia 
  Freguesia portuguesa extinta  
Brasão de armas de Miragaia
Brasão de armas
Localização no concelho da Lourinhã
Localização no concelho da Lourinhã
Miragaia está localizado em: Portugal Continental
Miragaia
Localização de Miragaia em Portugal Continental
Coordenadas 39° 14' 09" N 9° 15' 54" O
Concelho primitivo Lourinhã
Concelho (s) atual (is) Lourinhã
Freguesia (s) atual (is) União das Freguesias de Miragaia e Marteleira
Extinção 2013
Área [1]
- Total 12,22 km²
População (2011) [2]
 - Total 1 822
    • Densidade 149,1 hab./km²
Gentílico Miragaiense
Orago São Lourenço

Miragaia é uma antiga freguesia portuguesa do concelho da Lourinhã, com 12,22 km² de área e 1 822 habitantes (2011).[2] Densidade: 149,1 hab/km².

Em 2013, passou a integrar a nova União das Freguesias de Miragaia e Marteleira.[3]

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Miragaia [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
980 1 493 1 804 1 983 2 264 2 540 2 853 3 122 3 509 3 542 3 266 3 441 1 676 1 670 1 822

Com lugares desta freguesia foi criada pela Lei n.º 58/84, de 31 de Dezembro, a freguesia de Marteleira (1.613 hb)

 ;  ;  ;

A freguesia de Miragaia é também conhecida pela designação de São Lourenço de A-dos-Francos ou simplesmente como São Lourenço dos Francos.

A esta freguesia pertencem Miragaia, Papagovas, Campelos (uma parte, a pertencente ao concelho da Lourinhã), Casais Carvalhos, Casal dos Anjos, Casal do Arieiro, Casais das Campainhas, Casalinho das Oliveiras, Ribeira de Palheiros, entre outros.

Foi em 1555 que foi solicitada a criação de uma paróquia. Até aí pertenciam à de Nossa Senhora da Anunciação da Lourinhã que ficava longe. O arcebispo de Lisboa criou então a paróquia de São Lourenço dos Francos, assim chamada por ter sido escolhida como Matriz a arruinada Igreja do Convento de São Lourenço dos Francos, que fora dos Frades Agostinhos e estava abandonado. Este Mosteiro de São Lourenço teria sido fundado no século IX, mais ou menos no tempo em que se teria fundado o Convento de Penafirme e outros na região da Estremadura. Situar-se-ia junto a um povoado denominado Monardo dos Francos e à margem de uma ribeira. Entre 1394 e 1396, foi prior neste Convento São Gonçalo de Lagos. Veio a ser oficialmente extinto em 1555.

Para a constituição da paróquia tiveram de reconstruir a igreja, dando-lhe a feição típica da arquitectura do renascimento rural estremenho. Tem um silhar de azulejos, tipo tapete, a revestir o baptistério (século XVII) e imagens em pedra policromada do século XVIII. O templo foi reconstruído de novo em 1687 e a capela-mor foi-lhe acrescentada em 1737. Curiosamente, nas obras então efectuadas foram incorporadas na parede exterior da cabeceira duas lápides votivas, datadas da segunda metade do século II d.C. e que, pelo tipo de paginação e pelo uso dos mesmos nexos devem ser provenientes da oficina local, que testemunham, de certa forma, a romanização da região. No ano de 2005 foram iniciadas obras de recuperação do interior e exterior.

O Convento de São Loureço dos Francos (igreja), é revestido a ouro e foi restaurado; tem um jardim e o cemitério da freguesia, que abrange algumas aldeias.

As colectividades mais representativas são a Associação para o Desenvolvimento de Miragaia, o G.D.R. de Papagovas, o Centro Social e Recreativo de Ribeira de Palheiros, a Associação Recreativa e Cultural de Casais das Campainhas e Casais do Rijo e a Associação Cultural, Desportiva e Recreativa de Casalinho das Oliveiras.

Miragaia é, ainda, conhecida pelo seu bolo tradicional, o pão-de-ló de Miragaia e pela origem do dinossauro Miragaia longicollum[5].

Referências

  1. «Áreas das freguesias, municípios e distritos da CAOP2012». Separador Areas_Freguesias_CAOP2012. Instituto Geográfico Português. 2012. Consultado em 1 de Abril de 2014. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2013 
  2. a b «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Centro". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 28 de Fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  3. «Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias)» (pdf). Diário da República eletrónico. Consultado em 28 de Março de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 6 de janeiro de 2014 
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. Mateus, O.; Maidment, S. C.R.; Christiansen, N. A. (25 de fevereiro de 2009). «A new long-necked 'sauropod-mimic' stegosaur and the evolution of the plated dinosaurs». Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences. 276 (1663): 1815–1821. ISSN 0962-8452. doi:10.1098/rspb.2008.1909 
  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.