Abrir menu principal

Mississippi Sheiks

banda musical

Mississippi Sheiks foi um popular e influente grupo musical americano dos anos 1930 que tocava guitarras e rabecas. Eram notáveis principalmente por tocar country blues,[1] mas eram adeptos de muitos estilos de música popular da época. Em 2004 foram introduzidos no Mississippi Musicians Hall of Fame.

O single "Sitting on Top of the World", de 1930, foi introduzido no Grammy Hall of Fame em 2008.[2] Em 2018, foi selecionado para preservação no Registro Nacional de Gravações pela Biblioteca do Congresso como sendo "cultural, histórica ou artisticamente significativa."[3]

FormaçãoEditar

Os Mississippi Sheiks consistiam principalmente de membros da família Chatmon, de Bolton, Mississippi, que eram bem conhecidos no região do delta do Mississippi. Henderson Chatmon, pai da família, havia sido "musicista" (alguém com boa habilidade técnica em seu instrumento, adepta da leitura de música escrita) durante os tempos da escravidão e seus filhos carregavam o espírito musical. Seu membro mais famoso (embora não fosse permanente) foi Armenter Chatmon, mais conhecido como Bo Carter, que conseguiu uma carreira solo de sucesso e também tocou com os Sheiks, o que pode ter contribuído para o sucesso deles.

Quando a banda gravou pela primeira vez, em 1930,[4] a formação consistia em Carter, Lonnie e Sam Chatmon e Walter Vinson. Papa Charlie McCoy (não deve ser confundido com Charlie McCoy, um músico americano posterior) tocou mais tarde, quando Carter e Sam Chatmon deixaram de tocar em tempo integral. Lonnie Chatmon e Vinson formaram o núcleo do grupo.

 
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «Mississippi Sheiks» na Wikipédia em inglês (desde março de 2019). Ajude e colabore com a tradução.

Influência contínuaEditar

Rory Gallagher gravou "The Mississippi Sheiks", uma canção de tributo para seu álbum Photo-Finish, em 1978.

Black Hen Music lançou Things About Comin' My Way, um álbum de tributo ao Mississippi Sheiks, em 2009. O álbum contém contribuições de dezessete artistas, incluindo Bruce Cockburn, Bill Frisell, Carolina Chocolate Drops, Geoff Muldaur, Kelly Joe Phelps e John Hammond.

Em 2013, a Third Man Records de Jack White juntou-se à Document Records para emitir The Complete Recorded Works in Chronological Order of Charley Patton, Blind Willie McTell and the Mississippi Sheiks.[5]

Referências

  1. Du Noyer, Paul (2003). The Illustrated Encyclopedia of Music (em inglês). Fulham, Londres: Flame Tree Publishing. p. 181. ISBN 1-904041-96-5 
  2. [1] 2008 GRAMMY Hall Of Fame Inductees Announced no Wayback Machine (arquivado 16 de fevereiro de 2008)
  3. «National Recording Registry Reaches 500». Library of Congress. 21 de março de 2018. Consultado em 9 de março de 2019 
  4. Russell, Tony (1997). The Blues: From Robert Johnson to Robert Cray. Dubai: Carlton Books. p. 12. ISBN 1-85868-255-X 
  5. Coleman, Miriam (13 de janeiro de 2013). «Jack White's Third Man Records Launching Archival Blues Series». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 11 de abril de 2019 

Leitura adicionalEditar

  • Oliver, Paul (1984). Blues off the Record. Kent: Baton Press.
  • Wyman, Bill, with Richard Havers (2001). Bill Wyman's Blues Odyssey. Londres: Dorling Kindersley. pp. 211–212. ISBN 0-7894-8046-8.