Abrir menu principal

Monã ou Monan é conhecido na crença tupi-guarani como o deus criador do mundo, do céu, da terra e dos seres vivos.[1]

A representação de Monã é como algo infinito. Para os índios das nações falantes das línguas tupi-guaranis não há noção do Paraíso cristão, nem céu, nem inferno como nas crenças cristãs e sim a "Terra sem males" ou Ybymarã-e'yma, local onde eles vivem com os seus ancestrais e deuses, sem guerra, fome ou qualquer mazela humana.[2]

Referências

  1. Clastres, Hélène (1978). Terra sem mal. São Paulo: Brasiliana 
  2. Mussa, Alberto (2009). Meu destino é ser onça. Rio de Janeiro: Record 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.