Monumento do Paquistão

Monumento do Paquistão
Flag of Pakistan on National Monument.JPG
Informação geral
País Paquistão
Data da construção 23 de março de 2007 (12 anos)
Projetado por Arif Masoud (arq.),
Muhammad Naeem Khan Lodhi (eng.)
Monumento do Paquistão está localizado em: Paquistão
Localização no Paquistão
33° 41' 36" N 73° 4' 6" E{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}

O Monumento do Paquistão é um monumento nacional e museu localizado na zona de Shakarparian Hills em Islamabad, capital do Paquistão, que simboliza a unidade nacional. O complexo cobre uma área de 2,8 hectares e é um destino popular dos islamabadenses.[1]

A construção tem a forma de uma flor com uma estrutura de pétalas, em que os lados dessas pétalas virados para o centro do monumento têm representações do forte de Lahore, da mesquita Badshahi, do passo Khyber e de Minar-e-Pakistan. O monumento abre-se a um terraço de mármore que permite uma vista panorâmica de Islamabad.[2] As quatro pétalas principais do monumento representam as quatro províncias do país: (Baluchistão, Khyber Pakhtunkhwa, Punjab e Sindh), e as três pétalas menores representam os três territórios (Gilgit-Baltistão, Azad Kashmir e Território Federal das Áreas Tribais).[3]

O museu do monumento inclui um museu de cera, em que se representam vários acontecimentos que levaram à constituição do Movimento pelo Paquistão — movimento político da década de 1940 que lutou pela criação do Paquistão na área de maioria muçulmana do que então era o Raj Britânico. Para lá disso, há ainda uma biblioteca, um arquivo audiovisual, uma sala de conferências e reuniões e um auditório com 62 lugares designado Panorama Hall.[4] O complexo recebe cerca de 1 500 turistas por dia, tendo atingido 570 000 visitantes em 2015.[5] Quando visto do ar, o monumento parece uma estrela e uma lua em quarto crescente, de forma semelhante aos símbolos da bandeira do Paquistão.[6]

Monumento visto à noite.

A ideia de um monumento começou a ser equacionada em 2005 por Uxi Mufti, filho do escritor Mumtaz Mufti, e depois foi retomada pelo ministério da cultura. O conselho de arquitetos e urbanistas do Paquistão organizou um concurso para a construção, sabendo-se que privilegiaria obras que mostrassem poder, unidade e desenvolvimento.[7]

De um total de vinte propostas, três foram consideradas, mas foi o projeto de Arif Masoud que foi selecionado para a construção, sendo o tema a criação e o desenvolvimento do país. O custo total foi de 600 milhões de rupias paquistanesas[8].

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «National Monument: Structure reflects history of Pakistan - The Express Tribune». The Express Tribune (em inglês). 29 de agosto de 2013. Consultado em 13 de junho de 2016 
  2. InpaperMagazine, From (26 de fevereiro de 2011). «Pakistan National Monument: Reliving history». www.dawn.com. Consultado em 13 de junho de 2016 
  3. Planet, Lonely. «Pakistan Monument - Lonely Planet». Lonely Planet. Consultado em 13 de junho de 2016 
  4. «Dailytimes | Pakistan Monument Museum attracts people». dailytimes.com.pk. Consultado em 13 de junho de 2016 
  5. «Visiting Pakistan Monument no more free now». The Nation (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2016 
  6. «RIS students visit Pakistan Monument». www.thenews.com.pk. Consultado em 13 de junho de 2016 
  7. «President Musharraf will inaugurate National Monument on 23rd» [O Presidente Musharraf inaugurará o Monumento Nacional no dia 23]. The Official Web Gateway to the Government of Pakistan. Ministry of Culture. 22 de março de 2007. Consultado em 22 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 16 de novembro de 2007 
  8. (em inglês) «Pakistan Monument: a source of attraction for visitors». The Nation (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2016