Minar-e-Pakistan

Minar-e-Pakistan (em urdu: مینارِ پاکستان / ALA-LC: Mīnār-i Pākistān, literalmente "Torre do Paquistão") é uma torre e monumento público no Parque Iqbal, um dos maiores parques urbanos de Lahore, Punjab, no Paquistão.[1] A torre foi construída na década de 1960 no local onde, em 23 de março de 1940, durante a época de colonização britânica, a All-India Muslim League emitiu a Resolução de Lahore, a primeiro apelo oficial para um território separado para os muçulmanos que residiam nesta região, implementando a Teoria das Duas Nações.[2]

Minar-e-Pakistan
مینارِ پاکستان
Arquiteto Nasreddin Murat-Khan
Engenheiro Aun Muhammad
Início da construção 23 de março de 1960
Inauguração 21 de agosto de 1960
Altura 62 m
Geografia
País Paquistão
Cidade Lahore
Coordenadas 31° 35' 33" N 74° 18' 34.2" E

O "Minar" é uma mistura de estilos arquitetónicos, entre o estilo Mughal e estilos modernos. A platarforma tem a forma de estrela de cinco pontas, com fontes em forma de crescentes. Noventa e nove nomes de Alá estão escritos na base, todos em torno da torre. Outras inscrições são retiradas de discursos de Muhammad Ali Jinnah em inglês, do hino do Paquistão em urdu e bengali e um verso de Allama Iqbal.[2]

A torre foi desenhada pelo arquiteto e engenheiro Nasreddin Murat-Khan.[3] O projeto de estruturas foi feito por pelo próprio Nasreddin Murat-Khan e pelo engenheiro Abdur Rehman Khan Niazi, que trabalhava na Illeri N. Murat-Khan & Associates. O lançamento da primeira pedra foi feito em 23 de março de 1960, tendo a construção demorado oito anos, ficando completa em 21 de outubro de 1968, com um custo de 7 milhões de rupias, angariado por impostos sobre bilhetes de cinema e corridas equestres. O minarete que hoje existe permite vistas panorâmicas sobre Lahore e está enquadrado num parque com fontes de mármore e um lago artificial.[4]

A base da estrutura tem 8 metros de altura, subindo a torre aos 62 metros acima da base. As pétalas abertas da estrutura da base, em forma de flor, têm 9 metros de altura. A torre tem 9,75 metros de diâmetro. Está coberta por azulejos. É um local de concentração para manifestações políticas.[5] Em 2016 o monumento encontra-se em obras de remodelação.[6]

DesignEditar

A torre reflete uma mistura de arquitetura mogol/islâmica e moderna.

A torre foi projetada e supervisionada por Nasreddin Murat-Khan, um arquiteto e engenheiro civil paquistanês nascido na Rússia.[7] A pedra fundamental foi lançada em 23 de março de 1960. A construção levou oito anos e foi concluída em 21 de outubro de 1968 a um custo estimado de Rs 7.058.000. O dinheiro foi arrecadado com a imposição de um imposto adicional sobre ingressos de cinema e corridas de cavalos, a pedido de Akhtar Hussain, governador do Paquistão Ocidental. Hoje, o minarete oferece uma visão panorâmica aos visitantes que não conseguem subir escadas ou acessar o topo, por meio de um elevador. Os parques ao redor do monumento incluem fontes de mármore e um lago artificial.

GaleriaEditar

Referências

  1. Google maps. «Minar-e-Pakistan». Consultado em 23 de setembro de 2013 
  2. a b mapsofworld.com. «Minar-e-Pakistan». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  3. Meral Murat Khan. «Remembrance: The man behind the masterpiece». Dawn. Consultado em 5 de dezembro de 2012 
  4. wonderfulpoint.com. «Dancing Fountains Starts Working at Greater Iqbal Park, Lahore». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  5. The News International (23 de março de 2013). «PTI to stage rally at Minar-e-Pakistan today» 
  6. THE EXPRESS TRIBUNE (31 de outubro de 2016). «Minar-e-Pakistan gets major facelift». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  7. «"Remembrance: The man behind the masterpiece". Dawn». DAWN.COM (em inglês). 22 de março de 2009. Consultado em 10 de dezembro de 2020