Moreira (Nelas)

localidade e antiga freguesia de Nelas, Portugal
Portugal Moreira 
  Freguesia portuguesa extinta  
Localização
Moreira está localizado em: Portugal Continental
Moreira
Localização de Moreira em Portugal Continental
Coordenadas 40° 33' 9" N 7° 55' 9" O
Concelho primitivo Nelas
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 3,78 km²
Outras informações
Orago São Silvestre

Moreira é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Nelas, com 3,78 km² de área e 595 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 157,4 hab/km².
Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[1] sendo o seu território integrado na União de Freguesias de Santar e Moreira.

A antiga freguesia de Moreira é composta por três lugares: Moreira de Cima - onde se situa a sua sede – Moreira de Baixo e Pisão. De acordo com a monografia “ Concelho de Nelas – subsídios para história da Beira ” de José Pinto Loureiro, o censo de 1527 nomeia apenas as duas localidades de Moreyra, uma no concelho de Senhorim e outra, a de Baixo, no de Aguieira.

HistóriaEditar

Um documento de 1100 menciona já “illa eclesiam de Moreira”, quer dizer, a ermida ou capela desse lugar – e outro de 1103 refere-se à “villa” Moreira que está em território Zurara, próximo de Santar. As inquirições de 1258 citam umas vezes Moreira e Moraria, sem distinção, e outras Moreyra de Jusaa ou de Fundo, hoje Moreira de Baixo, e Moreira de Susaa, hoje Moreira de cima.

Em 1258, Moreira pertencia ao concelho de Senhorim. A documentação posterior dá, no entanto, notícia de que o lugar de Moreira de Baixo pertenceu ao pequeno concelho de Aguieira. Este concelho é, aliás, denominado Vila Nova das Amoreiras no foral de 1514, ou como se lê no translado da Torre do Tombo “villanova no termo das Moreiras de Senhorim”.

“Moreira” é a forma antiga do nome da árvore, que desde o século XV com prótese do artigo começamos dizer “amoreira”. Ainda se usa essa forma em vários sítios. Essa árvore já foi mais vulgar no país do que hoje, como comprova a sua larga representação na nomenclatura topográfica, mesmo em sítios onde hoje já não existe. Quanto ao determinativo de Jusaa, de Susaa, acima indicados, é de lembrar que, no antigo português,os adjectivos “jusão” e “susão” (cujos femininos serão jusã e susã) significavam respectivamente “que fica em situação inferior, do lado de baixo” e “superior, que fica do lado de cima”.

Em 1758, dizia-se no tombo do concelho de Aguieira, que o lugar se chamava Moreira do fundo, de Baixo ou de Jusã. Os seus moradores pagavam ao Comendador da Ordem de Cristo, em Pinheiro de Ázere, uma parte do milho, do vinho, do linho e do trigo que cultivavam. Quanto a Moreira de Cima, o censo de 1527 dá-o como um lugar do concelho de Senhorim.

Ambos parecem ter percorrido toda a Idade Média ligados à paróquia de Santar, que já em meados do século XIII consta como pertencendo também ao julgado ou terra de Senhorim. No entanto, num documento de 1103 Moreira aparece como autónoma, o que indicia que era uma paróquia independente. Em 1110, um presbítero Mendo nos aparece a doar à Sé de Coimbra as igrejas de Santar e Moreira, cuja posse declarava ter, pelo facto de as ter povoado (as paróquias) e construído (as igrejas) debaixo do direito de “apresúria”. A ser assim, a freguesia tem o seu impulso inicial demográfico no povoamento da reconquista do século XI sob a orientação do Conde Sisnando.

Motivo de orgulho para os habitantes desta freguesia, é o nascimento em Moreira de Baixo de Manuel Pires de Azevedo Loureiro e António Pires de Azevedo Loureiro, figuras que se destacaram eclesiasticamente, tendo ambos sido bispos de Beja e estiveram envolvidos no cisma religioso de 1832-1842.

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Moreira [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
908 707 595

Criada pela Lei n.º 29/86, de 23 de Agosto, com lugares desanexados da freguesia de Santar

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 71 105 343 188 10,0% 14,9% 48,5% 26,6%
2011 51 50 281 213 8,6% 8,4% 47,2% 35,8%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Actividades económicasEditar

Festas e romariasEditar

  • Divinas Cinco Chagas (7 de Fevereiro);
  • Santo António (13 de Junho);
  • Festas Do Rio (Junho ou Julho);
  • Nossa Senhora dos Remédios (último domingo de Agosto) - Pisão;
  • Nossa Senhora de Fátima (13 de Outubro);
  • São Silvestre (31 de Dezembro).

Património cultural edificadoEditar

  • Igreja Matriz
  • Cruzeiro de Moreira de Cima

Referências

  1. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  2. «Recenseamentos Gerais da População». Instituto Nacional de Estatística 

BibliografiaEditar

  • Dicionário Enciclopédico das Freguesias – II volume