Abrir menu principal
Mory Kanté
Nascimento 29 de março de 1950 (69 anos)
Kissidougou
Cidadania Guiné, Mali
Ocupação cantor, músico
Religião Islã
Página oficial
http://www.morykante.com

Mory Kanté (Kissidougou, Guiné, 29 de março de 1950) é um vocalista e tocador de kora.

BiografiaEditar

Mory Kanté, nasceu em Kissidougou , Guiné numa das famílias griot mais conhecidas da região. Depois de ter sido criada por mandingos griot, foi enviado para o Mali, aos sete anos de idade, onde aprendeu a tocar kora, bem como importantes vocalizações tradicionais, algumas das quais, necessários para se poder tornar um griot.[1]

Aos 15 anos de idade, mudou-se para Bamako, e em 1971 entrou para a Rail Band, onde Salif Keita era o vocalista. Manteve-se na banda durante sete anos, findos os quais a rivalidade com Keita, forçou-o a abandonar a banda, passando a integrar o grupo Les Ambassadeurs, mudando-se posteriormente em 1977 para a Costa do Marfim.[1]

É mais conhecido internacionalmente pelo seu hit de 1987 "Yé ké Yé ké", que foi um dos maiores sucessos de sempre de vendas em África, bem como número um em vários países da Europa no ano de 1988, tornando-se o primeiro Africano a vender mais de um milhão cópias.[2]

Foi nomeado Embaixador da Boa Vontade da FAO a 16 de outubro de 2001.[3][4]

ÁlbunsEditar

  • Courougnegre (1981)
  • N'Diarabi (1982)
  • A Paris (1984)
  • 10 Kola Nuts (1985)
  • Akwaba Beach (1987) (#1 SUI; #13 GER; #43 SWE) [2]
  • Touma (1990)
  • Nongo Village (1994)
  • Tatebola (1996)
  • Tamala – Le Voyageur (2001)
  • Best Of (2002)
  • Sabou (2004)
  • La Guinéenne (2012)

SinglesEditar

  • "Yé ké yé ké" (1988) (#1 NED; #2 GER; #2 SUI; #5 FRA; #10 AUT; #12 SWE; #25 UK) [2]
  • "Tama" (1988) (#44 GER) [2]
  • "Yéké Yéké" (remix) (1996) (#28 UK) [2]

Referências

  1. a b «Mori Kanté Biography». AllMusic. Consultado em 13 de setembro de 2013 
  2. a b c d e David Roberts (2006). British Hit Singles & Albums. London: Guinness World Records Limited. p. 296. ISBN 1-904994-10-5 
  3. «Meet the Goodwill Ambassadors». FAO. Consultado em 13 de setembro de 2013 
  4. «Embaixadores da Boa Vontade da FAO». emaxilab.com. Consultado em 13 de setembro de 2013 

Ligações externasEditar