Movimento para a Unidade e a Jihad na África Ocidental

Movimento para a Unidade e a Jihad na África Ocidental (abreviado MUJAO; em árabe: جماعة التوحيد والجهاد في غرب أفريقيا Jamāʿat at-tawḥīd wal-jihād fī gharb ʾafrīqqīyā; em francês: Mouvement pour l'unicité et le jihad en Afrique de l'Ouest), foi uma organização militar e terrorista, de ideologia jihadista salafita que se separou da Al-Qaeda no Magreb Islâmico.[1]

Anunciou sua primeira ação armada em um vídeo em 12 de dezembro de 2011, onde declarou seu objetivo de disseminar a jihad por uma grande parte da África Ocidental, entretanto suas operações ficariam limitadas ao sul da Argélia e ao norte do Mali.

Uma facção do grupo fundiu-se com a al-Mulathameen de Mokhtar Belmokhtar para formar um novo grupo chamado al-Mourabitoun em 2013. [2][3] Em 2015, um dos membros da al-Mourabitoun e antigo porta-voz do MUJAO, Walid Abu Sarhaoui, anunciou a sua dissidência do grupo, jurou lealdade ao Estado Islâmico e criou o Estado Islâmico no Grande Saara.[4][5]

Referências

  1. «Saiba quais são os principais grupos radicais ativos na África». G1. 24 de setembro de 2013 
  2. «Belmokhtar's militants 'merge' with Mali's Mujao». BBC. 22 de agosto de 2013 
  3. «Jihadists in Mali step up attacks, kill 7 soldiers». Long War Journal. 5 de janeiro de 2015 
  4. «Los grupos yihadistas del norte de Mali se reunifican» (em espanhol). ELMUNDO 
  5. Caballero, Chema (11 de janeiro de 2017). «Nuevo grupo armado para Burkina Faso» (em espanhol). EL PAÍS