Museu Van Gogh

(Redirecionado de Museu van Gogh)

O Museu Van Gogh (em neerlandês: Van Gogh Museum) é um museu de arte localizado no município de Amsterdã, na província de Holanda do Norte nos Países Baixos. O museu é responsável pela preservação, conservação e difusão da obra do pintor holandês Vincent van Gogh. Situa-se na Praça dos Museus, próximo do Stedelijk Museum e do Rijksmuseum, na zona sul de Amsterdã.[1]

Museu Van Gogh
Museu Van Gogh
Logotipo

Fachada do museu.
Tipo Museu de arte
Inauguração 2 de junho de 1973 (51 anos)
Website www.vangoghmuseum.nl
Geografia
País Países Baixos
Localidade Amsterdã,
 Países Baixos
Coordenadas 52° 21' 30" N 4° 52' 52" E

Fundado em 1973, foi criado pelo Estado dos Países Baixos com apoio do sobrinho do pintor. A instituição é membro do Conselho Internacional de Museus e da Museumvereiniging (Fundação dos Museus Nacionais).[2][3]

O museu possui a maior coleção de obras do pintor holandês,[4] com aproximadamente 1.400 obras,[5] que incluím pinturas, desenhos e cartas de Van Gogh, como também pinturas de artistas contemporâneos provenientes do século XIX. Realiza projetos de pesquisa e de aprendizagem sobre o pintor. Abriga exposições fixas e temporárias. Sua biblioteca conta com mais de 35.000 livros e artigos sobre Vincent van Gogh e seus contemporâneos.

É o segundo museu de arte mais visitado dos Países Baixos, ficando atrás do Rijksmuseum.[6] Em 2017, encontrava-se na posição 31 dentro da lista dos museus de arte mais visitados do mundo, segundo a Forbes.[7] No mesmo ano, foi eleito o melhor museu do mundo por visitantes europeus.[8]

História

editar

Antecendentes

editar

Durante sua vida, Vincent van Gogh conseguiu vender somente duas de suas obras.[9] Após ter falecido em 1890, suas obras não vendidas foram herdadas pelo seu irmão mais novo, o comerciante de arte Theo van Gogh. Porém, Theo morreu seis meses depois de Vincent, deixando as obras nas mãos de sua viúva, Johanna van Gogh-Bonger.[10] Vendendo algumas das pinturas de Vincent com o intiuto de divulgar o conhecimento de suas obras, Johanna manteve uma coleção particular de suas obras.[10]

Com a morte de Johanna, em 1925, a coleção foi herdada pelo seu filho Vincent Willem van Gogh. Ele eventualmente emprestou a coleção à diversos museus, onde foi exibida por muitos anos.[11] No início da década de 1960, mais precisamente em 1962, foi transferida para a Fundação Vincent van Gogh, iniciada por Vincent Willem e o Estado dos Países Baixos.[11]

Fundação

editar
O museu em construção
Vista parcial da ala de Kurokawa e do edifício de entrada

A história do Museu Van Gogh remonta ao ano de 1963, quando o Governo dos Países Baixos encomendou um prédio para abrigar a coleção ao arquiteto e designer de móveis holandês Gerrit Rietveld.[12] Rietveld projetou o prédio tridimensional do museu, mas veio a falecer um ano depois, e dois arquitetos neerlandeses concluíram a construção.[12] As obras de construção foram concluídas em 1973,[12] sendo o museu inaugurado em 2 de junho de 1973 pela então rainha Juliana.[11]

Reforma e ampliação

editar

De 1998 a 1999, o edifício foi reformado pelo arquiteto holandês Martien van Goor,[12] e uma ala de exposição foi projetada pelo arquiteto japonês Kisho Kurokawa.[12]

Em outubro de 2012, o museu fechou suas portas ao público para obras de reformas.[13] Durante a reforma, 75 obras da coleção foram expostas no museu Hermitage Amsterdam.[14] Após o fim das obras de reforma em março de 2013, o museu reabriu suas portas ao público.[15]

De 2014 a 2015, foi construído um novo edifício de entrada feito totalmente de vidro, que foi projetado pelo escritório de arquitetura japonês Kisho Kurokawa Architect & Associates.[16] O hall de entrada de vidro liga o edifício de Rietveld a ala de exposição de Kurokawa e fica situado na Praça dos Museus.[16]

Furtos de obras de arte

editar

Em 1991, vinte pinturas foram roubadas do museu, entre elas a pintura inicial de Van Gogh, Os Comedores de Batata. Embora os ladrões tenham escapado do prédio, 35 minutos depois todas as pinturas roubadas foram recuperadas de um carro abandonado. Três pinturas – Campo de Trigo com Corvos, Natureza Morta com Bíblia e Natureza Morta com Frutas – foram severamente danificadas durante o furto.[17] Quatro homens, incluindo dois guardas do museu, foram condenados pelo roubo e receberam sentenças de seis ou sete anos.[18] É considerado o maior roubo de arte nos Países Baixos desde a Segunda Guerra Mundial.[19]

Em 7 de dezembro de 2002, foram furtadas duas pinturas do museu, trepando-se ao telhado com a ajuda de cordas e uma escada.[20] As obras roubadas foram Uma Congregação deixa a Igreja Reformada em Nuenen e Vista do Mar em Scheveningen.[20][21] Dois holandeses foram condenados pelo roubo e receberam penas de quatro anos e meio, mas as pinturas não foram imediatamente recuperadas.[22][23] O museu ofereceu uma recompensa de € 100.000 por informações que levassem à recuperação das pinturas.[24] A Equipe de Crimes de Arte do FBI listou o roubo em sua lista dos dez principais crimes de arte e estimou que o valor combinado das pinturas em US $ 30 milhões.[25] Em setembro de 2016, ambas as pinturas foram descobertas pela Guarda de Finanças em Castellammare di Stabia, na Itália, em uma vila pertencente ao narcotraficante da Camorra, Raffaele Imperiale.[26] The two artworks were found in a "relatively good state", according to the Van Gogh Museum.[27] As duas obras de arte foram encontradas em um "estado relativamente bom", de acordo com o Museu Van Gogh.[28]

Aniversário de 50 anos do Museu Van Gogh

editar

Em comemoração aos cinquenta anos do Museu Van Gogh, o museu realizou na noite do dia 2 de junho de 2023 um show de luzes com duzentos drones na Praça dos Museus.[29][30]

Em 27 de setembro de 2023, foi anunciado uma colaboração entre o Museu Van Gogh e a franquia japonesa Pokémon para comemorar o 50º jubileu do museu.[31][32][33] A colaboração consiste, entre outros, em expor no museu pinturas de artistas japoneses que retratam personagens do Pokémon no estilo das pinturas de Vincent van Gogh com intiuto de atrair crianças e o público jovem no museu.[31][32][33]

Acervo

editar

O Museu do Museu van Gogh tem a maior coleção de obras de Vincent van Gogh e conta com duzentas e trinta pinturas,[34] quinhentos desenhos e setecentas de suas cartas.[5] O acervo do museu conta também com obras de seus contemporâneos, como Paul Gauguin, Jozef Israëls, Claude Monet, Camille Pissarro, Georges Seurat, Paul Signac e Henri de Toulouse-Lautrec.

As pinturas estão expostas em ordem cronológica no primeiro e terceiro andar.[34] A chamada Prentenkabinet no segundo andar expõe desenhos e pinturas.[34]

Biblioteca

editar

A Biblioteca possui mais de 35.000 livros e mais de 40 títulos de periódicos e adquiri por ano mais de 1.000 publicações. O Museu biblioteca fica localizado em Gabriël Metsustraat 8, na Praça dos Museus.[35]

Meet Vincent Van Gogh Experience

editar

O Museu Van Gogh tem uma esposição com uma experiência oficial intitulada Meet Vincent Van Gogh, que foi descrita como uma "exposição imersiva em 3D" itinerante usando tecnologia e técnicas audiovisuais de computador para cobrir a história da vida de Van Gogh através de imagens de suas obras.[36] A primeira "experiência" foi realizada em 2016, em Pequim,[37] e desde então excursionou globalmente pela Europa, Ásia e América do Norte.[38]

O Meet Van Gogh Experience não apresenta obras de arte originais, pois são muito frágeis para viajar.[38] A "experiência" foi projetada em colaboração com a consultoria de design de museus Event Communications com sede em Londres, Event Communications (que projetou o Titanic Belfast),[39] e ganhou um prêmio THEA de 2017 na categoria de Immersive Museum Exhibit: Touring.[40]

Referências

  1. Op het Museumplein heb je nu een Van Gogh voor jezelf. de Volkskrant, 1 juni 2020. Consultado em 25 de fevereiro de 2021
  2. Strategisch Plan - Van Gogh Museum. Museu van Gogh, 1 de janeiro de 2021. Consultado em 29 de março de 2021
  3. Dit zijn onze ruim 400 leden. Museumvereiniging. Consultado em 25 de fevereiro de 2021
  4. Bouw Van Gogh Museum. IsGeschiedenis. Consultado em 25 de fevereiro de 2021
  5. a b Van Gogh Museum. I Amsterdam. Consultado em 25 de fevereiro de 2021
  6. Top-5 best bezochte musea: Rijks weer bovenaan, museumbezoek neemt toe. NOS, 19 de dezembro de 2019. Consultado em 4 de abril de 2021 (em neerlandês)
  7. Ranking The World's Most Admired Art Museums, And What Big Business Can Learn From Them. Forbes, 30 de outubro de 2017. Consultado em 4 de abril de 2021 (em inglês)
  8. Europeanen vinden Van Gogh Museum beste ter wereld. NOS, 29 de agosto de 2017. Consultado em 4 de abril de 2021 (em neerlandês)
  9. Bij deze musea hangen Van Goghs aan de wand. Omroep Max, 18 april 2018. Consultado em 25 de março de 2021
  10. a b Zonder Jo van Gogh was Vincent nooit zo beroemd geworden. Trouw, 8 oktober 2019. Consultado em 26 de março de 2021
  11. a b c Bouw Van Gogh Museum. IsGeschiedenis. Consultado em 26 de março de 2021
  12. a b c d e Een schitterend, alles overstralend pantser. NRC Handelsblad, 24 juni 1999. Consultado em 26 de março de 2021
  13. Van Gogh Museum half jaar gesloten. Het Parool, 24 juni 2011. Consultado em 26 de março de 2021
  14. Em reforma, Museu Van Gogh transfere suas obras ao Hermitage de Amsterdã. G1, 24 de setembro de 2012. Consultado em 26 de março de 2021
  15. Van Gogh Museum verbouwd. NOS, 2 de abril de 2014. Consultado em 26 de março de 2021
  16. a b Nova Entrada do Museu Van Gogh / Hans van Heeswijk Architects. Archdaily. Consultado em 3 de abril de 2021
  17. Montgomery, Paul (1991). «Lost and Found: Huge van Gogh Theft Fails» (em inglês). New York Times. Consultado em 31 de janeiro de 2012 
  18. «Rovers Van Gogh in hoger beroep forser gestraft» (em neerlandês). Trouw. 1992. Consultado em 24 de fevereiro de 2012 
  19. «Diefstal Van Goghs grootste kunstroof in Nederland» (em neerlandês). NRC Handelsblad. 1991. Consultado em 24 de fevereiro de 2012  (só para assinantes)
  20. a b «Diefstal Van Goghs in 2002: 'waarschijnlijk is deze ladder gebruikt'» (em neerlandês). AT5. 30 de setembro de 2016. Consultado em 1 de abril de 2023 
  21. «Two van Gogh Works Are Stolen in Amsterda». New York Times. 2002. Consultado em 5 de fevereiro de 2012 
  22. Van Gelder, Lawrence (2004). «Jail for Van Gogh Thieves» (em inglês). New York Times. Consultado em 5 de fevereiro de 2012 
  23. «Ook bij hof veroordeling van rovers» (em neerlandês). de Volkskrant. 2005. Consultado em 5 de fevereiro de 2012 
  24. Van Gogh Museum offers reward for information about theft of paintings Arquivado em 2014-01-10 no Wayback Machine (press release), Van Gogh Museum, 2003. Consultado em 5 de fevereiro de 2012.
  25. Van Gogh Museum Robbery Arquivado em 2016-04-14 no Wayback Machine, Federal Bureau of Investigation. Consultado em 23 de fevereiro de 2012.
  26. Martin, Guy. «Two Stolen Van Goghs Worth $112 Million Found in a Police Raid on a Mafia Don's Villa in Italy». Forbes (em inglês). Consultado em 25 de maio de 2021 
  27. «Van Gogh paintings stolen from Amsterdam found in Italy». BBC News. 30 de setembro de 2016. Consultado em 30 de setembro de 2016 
  28. «Van Gogh paintings stolen from Amsterdam found in Italy» (em inglês). BBC News. 30 de setembro de 2016. Consultado em 30 de setembro de 2016 
  29. «Droneshow Van Gogh Museum 50 jaar» (Vídeo). Het Parool. 3 de junho de 2023. Consultado em 3 de junho de 2023 
  30. «Van Gogh Museum 50th Anniversary - Illuminating The Night Sky With 200 Drones» (Vídeo). Van Gogh Museum. 3 de junho de 2023. Consultado em 3 de junho de 2023 
  31. a b «Zelfportret met Pikachu: Van Gogh Museum en Pokémon trekken samen op» (em neerlandês). Het Parool. 27 de setembro de 2023. Consultado em 27 de setembro de 2023 
  32. a b «Verrassende samenwerking tussen Van Gogh Museum en Pokémon voor 50-jarig jubileum» (em neerlandês). AT5. 28 de setembro de 2023. Consultado em 28 de setembro de 2023 
  33. a b «Opmerkelijke samenwerking: Pokémon in Van Gogh Museum» (em neerlandês). NOS. 28 de setembro de 2023. Consultado em 28 de setembro de 2023 
  34. a b c «Dit schreef Het Parool in 1973 over het Van Gogh Museum: 'Moordaanslag op intimiteit Van Gogh'» (em neerlandês). Het Parool. 11 de fevereiro de 2023. Consultado em 12 de fevereiro de 2023 
  35. «Library - Van Gogh Museum». www.vangoghmuseum.nl (em inglês). Consultado em 10 de dezembro de 2019 
  36. «Step into his Life». Event Communications. 2019. Consultado em 8 de outubro de 2019. Arquivado do original em 7 de outubro de 2019 
  37. Mica Kelmachte (9 de agosto de 2016). «3D Vincent Van Gogh Universe Launches In Beijing». Forbes 
  38. a b «Meet Vincent van Gogh Experience». Van Gogh Museum. Consultado em 8 de outubro de 2019 
  39. «Elbow Productions Celebrates Opening of 'Meet Vincent van Gogh' with Event». MuseumInsider (em inglês). 11 de julho de 2016. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  40. «Past Thea Award recipients: 1994–2018». Themed Entertainment Association (em inglês). Consultado em 5 de outubro de 2019 

Ver também

editar

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.