Abrir menu principal

NSS Felinto Perry (K-11)

NSS Felinto Perry (K-11), em 2015

O NSS Felinto Perry (K-11) é um navio de socorro submarino da Marinha do Brasil. Encontra-se equipado para apoio ao mergulho, combate a incêndio e resgate de submarinos.

HistóriaEditar

Ex-Holger Dane, ex-Wildrake, em 1988, foi adquirido pela Marinha do Brasil à empresa norueguesa A/S Sentinel Offshore para substituir o navio NSS Gastão Moutinho nas tarefas de socorro de pessoal, salvamento de material e de apoio ao mergulho profundo.

O Holger Dane ficou famoso pela caça a tesouros promovida por Henning H. Fadderbøll no Canal da Mancha, onde o casco do navio inglês Medina foi encontrado cheio de obras de arte indianas. Incorporado à Armada Brasileira em 19 de outubro de 1988, foi batizado em homenagem ao Almirante Felinto Perry, oficial de ativa participação na organização da Força de Submarinos, da qual foi o seu primeiro comandante.

É denominado carinhosamente pela sua tripulação como "Ás de Copas".

EquipamentosEditar

O navio está equipado com câmaras de descompressão, sino atmosférico (permite a realização de resgates a profundidades superiores a 300 metros),[1] baleeira com câmara hiperbárica e um veículo não-tripulado controlado remotamente para operações de até 600 metros ("ROV"). Dispõe ainda de sistema de posicionamento dinâmico ("DPS", que possibilita que o navio permaneça parado em relação a um determinado ponto), plataforma para helicópteros e guindastes.[2]

CaracterísticasEditar

  • Deslocamento (toneladas): 2.500-padrão / 4.000-plena carga
  • Dimensões (metros): 77.8 x 17.5 x 5.2
  • Velocidade (nós): 14
  • Tripulação: 127
  • Helicóptero: plataforma
  • Autonomia: 77 dias
  • Deslocamento: 4.107 toneladas
  • Construtores: Stord Verft, Noruega [3]

LemaEditar

"Mergulhem tranquilos, estamos atentos!"

HomenageadoEditar

O NSS Felinto Perry tem esse nome em homenagem ao almirante Felinto Perry (Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1871 - 2 de dezembro de 1929), filho do comandante Felinto Perry (Rio Grande, 16 de janeiro de 1844 - 2 abril de 1892) que participou de batalhas na Guerra do Paraguai, tendo recebido por isso o título de Cavaleiro da Ordem de Cristo, além de medalhas e condecorações. Ao morrer, era Capitão dos Portos do estado e Administrador da Barra do Rio Grande. A fototeca da Biblioteca Rio-Grandense possui uma fotografia desse militar[4]

Galeria de imagensEditar

Notas

  1. «Operação SARSUB-II/2009, realiza exercício de resgate em mar aberto» 
  2. «Marinha do Brasil realiza exercício de socorro a submarino» 
  3. tolentino (21 de novembro de 2017). «Navio de Socorro Submarino Felinto Perry». Marinha do Brasil. Consultado em 24 de junho de 2019 
  4. [1] VAZ, Artur Emilio Alarcon. A lírica de imigrantes portugueses no Brasil meridional: (1832 - 1922). Belo Horizonte, Universidade Federal de Minas Gerais.

Ligações externasEditar