Nacada[1] ou Nagada (Naqada) é uma cidade da margem ocidental do Nilo na província egípcia de Quena. Compreende algumas vilas tais como Tuque, Catara, Danfique e Zauaida e localiza-se nas proximidades de uma necrópole do período pré-dinástico que deu nome a o período conhecido como nacadano (4000-3 000 a.C.). Foi conhecida no Antigo Egito como Nubte e na Antiguidade Clássica como Ombo. Nubte deriva do egípcio antigo Nube, significando ouro, por conta da proximidade com as minas de ouro do Deserto Oriental.

Nacada
Desenho de 1897 da mastaba de Neitotepe, esposa de Narmer ou Atótis
Localização atual
Nacada está localizado em: Egito
Nacada
Localização de Nacada no Egito
Coordenadas 25° 54' N 32° 43' E
País  Egito
Dados históricos
Fundação Período pré-dinástico
Abandono Reino Novo

MonumentosEditar

Aproximadamente 3 quilômetros a noroeste de Nacada, na beira do Deserto Ocidental está uma tumba dinástica encontrada em 1897. Continha tabuinhas de marfim, fragmentos de vasos e vedações de argila contendo o nome do faraó Atótis e sua possível esposa ou mãe Neitotepe. A tumba provavelmente pertencia a um administrador da I dinastia. Cemitérios próximos também produziram um número de estelas do fim o Reino Antigo e do Primeiro Período Intermediário. A necrópole pertencia a cidade de Qus, na margem oriental do Nilo. O tamanho do cemitério e dos assentamentos encontrados na área mostra que Nacada, junto com a moderna Tuque, deve ter sido uma importante cidade do período pré-dinástico. A ascensão proeminência da cidade poderia ter sido causada por estar próxima das minas de ouro do Deserto Oriental.[2]

O deus local de Nacada foi Sete. Um templo do Reino Novo dedicado a ele foi erigido na cidade. Uma pequena pirâmide, conhecida como a pirâmide de degraus de Ombo, está construída em pedra nua, e data do fim da III dinastia.

Referências

BibliografiaEditar

  • Tiradritti, Francesco (1998). Tesouros do Egito. Do Museu Egípcio do Cairo. São Paulo: Editora Manole Ltda. ISBN 8520410626