Nath (hinduísmo)

Nath, também chamado de Natha, é uma sub-tradição shaiva (xivaísmo) dentro do hinduísmo na Índia e no Nepal.[1][2] Um movimento medieval, que combinou ideias do budismo, shaivismo e tradições da yoga na Índia.[3] Os Naths são uma confederação de devotos que consideram Shiva, como seu primeiro senhor ou guru, com listas variadas de gurus adicionais.[1][4] Destes, o Matsyendranath do século IX ou X e as ideias e organizações desenvolvidas principalmente por Gorakhnath são particularmente importantes. Gorakhnath é considerado o criador do Nath Panth.[4]

A tradição Nath possui extensa literatura teológica relacionada ao próprio xivaísmo, a maioria da qual remonta ao século XI d. C. ou mais tarde.[5] No entanto, suas raízes estão na tradição Siddha muito mais antiga.[1][6] Um aspecto notável da prática da tradição Nath tem sido seus refinamentos e uso do yoga, particularmente do Hatha Yoga, para transformar o corpo em um estado de sahaja siddha de identidade do eu desperto com a realidade absoluta. Um guru realizado, isto é, um guia espiritual e de ioga, é considerado essencial,[3] e eles são historicamente conhecidos por suas práticas esotéricas e heterodoxas.[4][7]

Seus modos não convencionais desafiaram todas as premissas ortodoxas, explorando práticas sombrias e evitadas da sociedade como uma forma de compreender a teologia e ganhar poderes internos.[8] Eles formaram organizações monásticas, grupos itinerantes que percorriam grandes distâncias para locais sagrados e festivais como o Kumbh Mela como parte de sua prática espiritual. Os Nath também têm uma grande tradição de chefes de família estabelecida em paralelo aos seus grupos monásticos.[5] Alguns deles se metamorfosearam em ascetas guerreiros durante o domínio islâmico do subcontinente indiano.[9][10][11]

A tradição Nath foi influenciada por outras tradições da Índia, como o monismo Advaita Vedanta[12] e por sua vez a influenciou, bem como movimentos dentro do movimento vixenuísmo, shaktismo e bhakti através de santos como Kabir e Namdev.[13][14][15][16]

ReferênciasEditar

  1. a b c Jones & Ryan 2006, p. 308
  2. Nesbitt 2014, pp. 360–361
  3. a b Natha: Indian religious sect, Encyclopedia Britannica (2007)
  4. a b c Mallinson, James (2011) 'Nāth Saṃpradāya.' In: Brill Encyclopedia of Hinduism Vol. 3. Brill, pp. 407-428.
  5. a b Mallinson 2012, pp. 407-421.
  6. Muller-Ortega 2010, pp. 36-37.
  7. Singleton 2010, pp. 27–39
  8. Jones & Ryan 2006, pp. 169-170, 308.
  9. Thapar 2008, pp. 165–166
  10. Rigopoulos 1998, pp. 99-104, 218.
  11. Lorenzen 1978, p. 61.
  12. Lorenzen & Muñoz 2011, pp. 4-5
  13. Singleton 2010, pp. 28-29
  14. Beck 2012, pp. 117–118
  15. Lorenzen & Muñoz 2011, pp. xi–xii, 30, 47–48
  16. Banerjea 1983, p. xxi.