Necessitarismo

Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia

Em metafísica, necessitarismo é a tese que somente o atual é possível. A posição é típica da filosofia de Spinoza.

Necessitarismo spinozanoEditar

Um dos principais trechos nos quais Spinoza apresenta sua teoria das modalidades é o seguinte:

"Chamo impossível a coisa cuja natureza implica contradição na afirmação de que ela existe; necessária aquela cuja natureza implica contradição na afirmação de que não existe; possível aquela cuja existência, por sua própria natureza, não implica que haja contradição na afirmação de que existe ou de que não existe; mas neste caso a necessidade, ou impossibilidade, de sua existência depende de causas desconhecidas por nós, enquanto estamos a fingir que existem; por conseguinte, se a sua necessidade, ou impossibilidade, que dependem de causas externas, fossem conhecidas por nós, nada também poderíamos fingir a respeito." (Spinoza, Tratado da reforma da inteligência, parágrafo 53; São Paulo: Editora Martins Fontes, 2004, tradução de Lívio Teixeira; nossos itálicos)

A teoria acima é apresentada a partir de três elementos: (1) o modo de ser, (2) a afirmação da existência e (3) o conhecimento da causa. Ela pode ser apresentada da seguinte maneira:

Teoria das modalidades de Spinoza
Modo de ser da coisa Conhecimento da causa da coisa Afirmação da (in)existência da coisa
Impossível Conhecida Afirmação da existência implica contradição
Necessário Conhecida Afirmação da inexistência implica contradição
Possível Se conhecessemos a causa saberíamos se é impossível ou necessário Afirmação da existência ou da inexistência não implica contradição

De acordo com a tabela acima, se sei que a existência de uma coisa é impossível, e afirmo sua existência, então caio em contradição. Se sei que a existência de uma coisa é necessária, e afirmo sua inexistência, então caio em contradição. Se não sei se a coisa é impossível ou necessária, então não me contradigo ao afirmar que ela existe ou que não existe.

Em tal teoria, o necessitarismo está nas coisas ou serem necessárias, ou impossíveis. O possível é mera tradução da nossa ignorância do modo de ser da coisa.

  Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.