Nikolai Andreiev

Nikolay Andreyevich Andreyev (em russo: Николай Андреевич Андреев; Moscou, 26 de outubro de 1873 — Moscou, 24 de dezembro de 1932) foi um escultor e artista gráfico russo.[1] Quando jovem, Andreyev estudou com Sergey Volnukhin e em 1902 tornou-se associado ao grupo de pintores realistas Itinerantes.[2] O irmão de Andreyev, V.A. Andreyev, também era escultor.

Nikolai Andreiev
Nome completo Nikolai Andreievitch Andreiev
Nascimento 26 de outubro de 1873
Moscou, Império Russo
Morte 24 de dezembro de 1932 (59 anos)
Moscou, União Soviética
Alma mater Universidade Estatal Stroganov de Artes e Indústria de Moscovo
Escola de Pintura, Escultura e Arquitetura de Moscovo
Ocupação escultor
Prêmios Artista Homenageado da RSFSR

BiografiaEditar

Nascido em Moscou, Andreyev foi o designer de duas estátuas de Moscou conhecidas por sua remoção. Uma é a figura sentada feita de bronze de Nikolai Gogol, com frisos de bronze dos maiores personagens de Gogol circundando a base, finalizada em 1909 e localizada no Gogol Boulevard. Criticado por seu estilo impressionista e humor negro, dito odiado pelo próprio Stalin, sua estátua foi movida em 1952 em meio a controvérsias, e substituída por uma representação direta de Gogol em estilo soviético pelo escultor Nikolai Tomski.[3]

Da mesma forma, a figura da "Liberdade" de Andreyev (vagamente, a "Estátua da Liberdade") foi erguida com um obelisco de 26 metros na Rua Tverskaya em 1919, para comemorar a Constituição Soviética. Ela foi explodida em 1941 e substituída por uma estátua equestre de Jorge I de Quieve, do escultor Sergei Orlov, concluída em 1954.

O trabalho posterior de Andreyev está fortemente associado ao estilo de realismo socialista Soviético, e ele é conhecido por seus extensos estudos de "Leniniana", produzindo cerca de 100 esculturas e 200 trabalhos gráficos de Lenin de 1920 a 1932.[4] Ele também produziu um grande número de retratos de líderes soviéticos, incluindo Stalin e Lunatcharski.

Andreyev criou a primeira representação artística pós-1917 de Stalin, datada de 1 de maio de 1922 e autografada pelo próprio Stalin.[5] Este desenho foi executado no estilo realista, incluindo as marcas de pústulas e o braço enrijecido de Stalin. Esta também foi a última vez que Stalin foi retratado com sua imperfeição. O desenho foi posteriormente criticado por Stalin, questionando o conhecimento de Andreyev da anatomia humana.

Andreyev morreu em Moscou e está enterrado no cemitério mais famoso da cidade, Novodevichy.

Referências