Abrir menu principal

A ninjatō (忍者刀?), ninjaken (忍者剣?), or shinobigatana (忍刀?),[1] Era supostamente a espada preferida dos ninjas no Japão Feudal, porém não existem referencias históricas que provem isso. È descrita por praticantes ninjutsu modernos (incluindo Masaaki Hatsumi[2] e Stephen K. Hayes) como a arma do ninja, e é comumente usada na cultura popular.[3] Replicas dessa espada são também expostas no Museu Ninja de Iga-ryu[4] em Iga, no Japão, desde que foi aberto nos anos 60.[5][6][7]

HistoriaEditar

Pela falta de qualquer evidencia física da existência de Ninjatos como normalmente mostradas, desde o Periodo Sengoku até o Periodo Edo, a historia da arma só pode ser traçada de forma precisa a partir do século 20.

  • 1956: A primeira fotografia de uma espada de lamina reta apareceu numa revista japonesa chamada Ninjustu, por Heishichiro Okuse.[8][9]
  • 1964: O Museu Ninja de Igar-ryu abre, com replicas de tais espadas.[5] E no mesmo ano, aparece na quarta e quinta parte da serie Jidaigeki de filmes japoneses.
  • 1973: Propagandas vendendo espadas ninjas aparecem na revista americana Black Belt.[10]
  • 1981: São publicados livros contendo referencias a espada escritos por Masaaki Hatsumi,[2] e Stephen K. Hayes,[3] um escritor americano que estudou com Hatsumi em 1975.[11]
  • 1983: O primeiro filme de Hollywood em que uma ninjato aparece é lançado, A Vingança do Ninja.

AparênciaEditar

 
Renderização de uma Ninjato

A ninjatō é normalmente descrita como sendo uma espada curta com lamina reta, tal como uma shikomizue,[12] com uma tsuba, a guarda, normalmente mais larga que a media e quadrada, normalmente uma é tsuba redonda. Usualmente com um tamanho de menos que 60 cm, o restante da espada é comparativamente "Grosso, pesado e reto". Apesar da disputa histórica em relação a existência da ninjato, Hayes, o escritor de The Lore of the Shinobi Warrior, descreve ela em detalhe, e sugeri que a ninjato padrão vem do fato do ninja ter que forjar sua propria arma de pedaços de ferro ou aço com o fio sendo afiada numa pedra, com laminas retas mais fáceis de se fazer que a katana curva tradicional, que é discutível levando em conta que a curva é formada de forma não proposital no processo de tempera, não de forja. A segunda razão que ele descreve é que uma tentativa de replicar uma divindade Budista padroeira dos ninjas, Fudo Myo-oh, que é mostrado com uma espada curta e reta. Outra teoria para o tamanho e forma da ninjato é o seu uso hipotético como ferramenta.[13][14]

UsoEditar

Devido a falta de evidencia histórica da existência da ninjato, técnicas para o uso são especulativas. Em filmes e similares, a ninjato é descrita como sendo mais curta que uma katana mas são utilizadas de forma quase idêntica.[15] Livros e outros materiais escritos descrevem varias formas de se usar a ninjato, incluindo "técnicas de saques rápidos focados em puxar a espada em cortes usados simultaneamente para ataque e defesa",[16] técnicas de "perfuração e esgrima",[17] empunhando-a do contrario entre outras.[18]

A bainha é normalmente usada pra inúmeras coisas, desde de como um tubo para respiração ou para ouvir conversas secretamente.[17][19] Sendo normalmente maior que a própria espada para esconder objetos.[20][21] Usos um tanto fantasiosos e sem referencias históricas.

ReferenciasEditar

  1. Lewis, Peter (1988). Art of the Ninja. [S.l.]: Gallery Books. p. 53,122. ISBN 9780831704773 
  2. a b Hatsumi, Masaaki (1981). Ninjutsu: History and Tradition. [S.l.]: Unique Publications. p. 13,93,102–103. ISBN 9780865680272 
  3. a b Hayes, Stephen K. (1981). The Ninja and their Secret Fighting Art. [S.l.]: C.E. Tuttle Co. p. 89. ISBN 9780804813747 
  4. «Japan National Tourism Organization» 
  5. a b Black Belt Magazine December 1966, p. 20 (1 de dezembro de 1966). Photo of ninja sword display in the Iga-Ueno Ninja Museum. [S.l.: s.n.] 
  6. «Ueno City Tourist Association» 
  7. «Tour of Iga» 
  8. Okuse, Heishichirō (1956). Ninjutsu. Osaka, Kinki Nippon Tetsudō: [s.n.] 
  9. Turnbull, Stephen (2018). Ninja: Unmasking the Myth. [S.l.]: Frontline Books. ISBN 978-1473850422 
  10. Black Belt Magazine November 1973, p. 61. Ninja Sword ad. [S.l.: s.n.] 
  11. «Stephen K. Hayes Biography» 
  12. Seishinkai Bujutsu. «Concealed and Trick Weapons» 
  13. Kim, Ashida (1998). Secrets of the Ninja, Ashida Kim, Citadel Press, 1981, P.60. [S.l.: s.n.] ISBN 9780806508665 – via Google Books 
  14. Draeger, Donn F (1989). Ninjutsu: The Art of Invisibility, Donn F. Draeger, Tuttle Publishing, Mar 15, 1992, P.60. [S.l.: s.n.] ISBN 9780804815970 – via Google Books 
  15. Boughn, Jenn Zuko (2006). Stage combat: fisticuffs, stunts, and swordplay for theater and film. [S.l.]: Skyhorse Publishing. p. 156. ISBN 9781581158250 
  16. Hatsumi, Masaaki (1981). Ninjutsu: History and Tradition. [S.l.]: Unique Publications. p. 13. ISBN 9780865680272 
  17. a b Virtual Museum of Traditional Japanese Arts. «Shinobi Gatana ("Ninja" swords)» 
  18. Hayes, Stephen K. (1983). Ninja: Warrior Path of Togakure. [S.l.]: Ohara Publications, Inc. pp. 96–97. ISBN 9780897500906 
  19. Scandiffio, Laura (2003). The Martial Arts Book, Laura Scandiffio, Nicolas Debon, Annick Press, Feb 1, 2003 P.40. [S.l.: s.n.] ISBN 9781550377767 – via Google Books 
  20. Draeger, Donn F (1989). Ninjutsu: The Art of Invisibility, Donn F. Draeger, Tuttle Publishing, Mar 15, 1992 P.60. [S.l.: s.n.] ISBN 9780804815970 – via Google Books 
  21. Levy, Joel (2008). Ninja: The Shadow Warrior, Joel Levy, Sterling Publishing Company, Inc., Aug 5, 2008 P.59. [S.l.: s.n.] ISBN 9781402763137 – via Google Books 

Link ExternosEditar