O Duelo (filme)

O Duelo é um filme brasileiro do diretor Marcos Jorge, lançado em 19 de março de 2015 baseado no livro Os Velhos Marinheiros ou o Capitão de Longo Curso do escritor baiano Jorge Amado.[1][2][3] É o último trabalho do ator José Wilker.[4]

O Duelo
Pôster oficial do filme.
 Brasil
2015 •  109 min 
Direção Marcos Jorge
Elenco Joaquim de Almeida

José Wilker

Gênero comédia
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Lançamento 19 de março de 2015 (Rio de Janeiro)
Idioma português brasileiro

EnredoEditar

Baseado no livro Os Velhos Marinheiros ou o Capitão de Longo Curso, de Jorge Amado,o filme conta a história do comandante Vasco Moscoso de Aragão (Joaquim de Almeida) e de sua agitada chegada a vila de Periperi, situada nas proximidades de um grande município portuário. Após uma longa vida de aventuras pelos mares, já maduro, este pitoresco forasteiro vem para ficar buscando descanso.

O capitão torna-se um contador de histórias e ganha simpatia de boa parte dos moradores, porém algumas pessoas começam a desconfiar de seu caráter, principalmente Chico Pacheco fiscal da vila e até então o cidadão mais admirado do local.

EstreiaEditar

O filme foi lançado na noite de 19 de março de 2015 em um cinema de um shopping na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.[5][6]

ElencoEditar

Ator Personagem[7]
Joaquim de Almeida Comandante Vasco
José Wilker Chico Pacheco
Tainá Müller Dorothy
João Gabriel Vasconcellos Tenente Mário
Cláudia Raia Carol
Patricia Pillar Clotilde
Jarbas Homem de Mello Pedro Alencar
Milton Gonçalves Governador
Marcio Garcia Georges

Recepção da críticaEditar

Para Isadora Rupp, do jornal Gazeta do Povo, "No geral, o elenco é competente (há problemas com alguns personagens, que se desenvolvem pouco e, em alguns casos, parecem irrelevantes), mas é José Wilker quem rouba a cena."[8] Para Ruy Gardnier, do jornal O Globo, "Para um filme que elogia o fascínio pela narração, seja ela verdadeira ou não, “O duelo” peca por uma flagrante falta de domínio narrativo. O filme é dividido em partes demasiado estanques, e a mão pesada transparece na ausência de ritmo das cenas e nas tentativas poéticas, sempre óbvias."[9]

O jornalista Daniel Dieb, da revista Veja, destacou um apelo do filme ao gênero de fantasia, pouco explorado no Brasil: "Sem exageros visuais, O Duelo tenta expandir os gêneros do cinema brasileiro, para que este não se restrinja à comédia e a longas que têm problemas sociais como plano de fundo."[10]

O crítico de cinema, Rubens Ewald Filho, fez críticas em seu blog acusando a produção pelos problemas do longa.[11] Já Marcelo Hessel, do Omelete, classificou o filme como "regular" com duas estrelas, fazendo um paralelo com Estômago, outro filme de Marcos Jorge.[12]

Referências

  1. «O Duelo». AdoroCinema. Consultado em 11 de agosto de 2022 
  2. Alencar, Lucas (19 de março de 2015). «Saiba o que esperar do filme nacional 'O Duelo', que chega aos cinemas hoje». Monet. Consultado em 29 de setembro de 2019 
  3. «Os velhos marinheiros : duas histórias do cais da Bahia / Jorge Amado ; [ilustrações de Glauco Rodrigues].». Biblioteca Nacional do Brasil. Consultado em 15 de janeiro de 2021 
  4. Bevilaqua, Stephanie (28 de outubro de 2016). «O Duelo: Filme baseado em obra de Jorge Amado foi o último trabalho de José Wilker». Claudia. Consultado em 29 de setembro de 2019 
  5. «O Duelo (2015)». RioFilme. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  6. Fernandes, Laís (11 de março de 2015). «Tainá Müller usa look curto na pré-estreia do filme 'O Duelo' no Rio de Janeiro». PurePeople. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  7. O Duelo, consultado em 29 de setembro de 2019 
  8. Gardinier, Ruy (19 de março de 2015). «Maior qualidade do filme é dar chance de ver José Wilker em cena». Gazeta do Povo. Consultado em 29 de setembro de 2019 
  9. AdoroCinema, O Duelo: Críticas imprensa, consultado em 15 de janeiro de 2021 
  10. Dieb, Daniel (20 de março de 2015). «Pouco explorada no Brasil, fantasia dá o tom de 'O Duelo'». Veja. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  11. Ewald Filho, Rubens (2 de abril de 2015). «Críticas sobre filmes por Rubens Ewald Filho: O Duelo». Críticas sobre filmes por Rubens Ewald Filho. Consultado em 15 de janeiro de 2021 
  12. Hessel, Marcelo (19 de março de 2015). «O Duelo | Crítica». Omelete. Consultado em 15 de janeiro de 2021 

Ligações externasEditar