Abrir menu principal

O Gotejar da Luz

filme de 2002 dirigido por Fernando Vendrell
O Gotejar da Luz
Portugal
2002 •  cor •  103 min 
Direção Fernando Vendrell
Roteiro Leite de Vasconcelos
Elenco Filipe Carvalho
Alexandra Antunes
Amaral Matos
Género drama
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

O Gotejar da Luz (2001) é um filme português de Fernando Vendrell, em co-produção com Moçambique. A acção desenrola-se no Moçambique colonial da década de 1950.

O filme estreou a 8 de Fevereiro de 2002 no cinema Xénon (Maputo), em Moçambique, e a 15 de Fevereiro em Lisboa, nos cinemas São Jorge e Quarteto, ao mesmo tempo que estreava em outras quatro salas, em território português.

Ficha sumáriaEditar

  • Argumento: Leite de Vasconcelos
  • Adaptação: Fernando Vendrell
  • Realizador: Fernando Vendrell
  • Produção: Cinemate
  • Produtores: Ana Costa e Fernando Costa
  • Formato: 35mm cor
  • Duração: 100’
  • Género: ficção
  • Distribuição: Lusomundo (Moçambique) e AMC (Portugal)
  • Estreia: 8 de Fevereiro de 2002 (Moçambique) e 15 de Fevereiro (Portugal)

SinopseEditar

A acção desenrola-se no Moçambique colonial dos anos 50. Retrata a vida de um adolescente que, no espaço nas férias de verão, se vê envolvido em acontecimentos dramáticos que vão marcar a sua vida.

Rui viveu a sua infância numa terra perdida no mato. Filho de colonos portugueses, cedo aprendeu a reconhecer duas realidades, a da Europa e a da África. A sua vida foi marcada por uma permanente opção entre as duas margens do rio Púnguè: duas culturas, a do branco e a do negro, a do patrão e a do "escravo", a da violência e a da paz, a do amor e a da paixão. Confrontado com a trágica e inevitável destruição da sua infância, aos catorze anos, Rui Pedro acabaria por escolher a sua margem. Procura agora os restos das plantações de algodão onde cresceu. Reencontra Jacopo, um velho amigo, o seu "Pai" negro, que o ensinou a respeitar a natureza e a cultura africana.

O filme é baseado no conto "O Lento Gotejar da Luz", de Leite de Vasconcelos, jornalista e escritor que cresceu em Moçambique e teve que deixar o seu país por razões políticas.

Ficha artísticaEditar

Ficha técnicaEditar

  • Produtores executivos: João Ribeiro e José Torres
  • Director de produção: Pedro Bento
  • Realizador: Fernando Vendrell
  • Assistentes de realização: Paulo Guilherme e Camilo de Sousa
  • Caracterização: Ian Swann
  • Director de fotografia: Mário Masini
  • Director de som: Gita Cerveira
  • Decoração: João Martins e Norodine Daúde
  • Figurinos: Rosa Freitas
  • Montagem: José Nascimento
  • Música: Nuno Canavarro
  • Canção: Luís Represas

DistribuiçãoEditar

FestivaisEditar

6 a 25 de Junho de 2003

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar