Abrir menu principal
O Roubo da Taça
 Brasil
2016 •  cor •  85 min 
Direção Caíto Ortiz
Roteiro Lusa Silvestre
Caíto Ortiz
Elenco Paulo Tiefenthaler
Taís Araújo
Danilo Grangheia
Milhem Cortaz
Mr. Catra
Stepan Nercessian
Leandro Firmino
Thelmo Fernandes
Otto Jr.
Pedro Wagner
Fabio Marcoff
Gênero comédia
Cinematografia Ralph Strelow
Companhia(s) produtora(s) Prodigo Films
Distribuição Brasil Paris Filmes
Lançamento Brasil 8 de setembro de 2016
Idioma português
Receita R$397.360,64[1]
Página no IMDb (em inglês)

O Roubo da Taça é um filme de comédia do Brasil de 2016.

SinopseEditar

O filme é baseado na história do Roubo da taça Jules Rimet em 1983, com Peralta (Paulo Tiefenthaler), e sua namorada, Dolores (Taís Araújo), como protagonistas.

ElencoEditar

RecepçãoEditar

Marcelo Hessel, em sua crítica para o Omelete disse que apesar dos típicos erros dos filmes de comédia do Brasil "as viradas conseguem se manter até o final, e o prêmio de melhor roteiro atribuído no Festival de Gramado não é injustificado."[2]

Tiago Faria, da Veja, foi menos elogioso em seu comentário: "As piadas, ingênuas demais, não decolam. Já a direção de arte caprichada, o bom time de coadjuvantes e a atuação matadora de Paulo Tiefenthaler, no papel do larápio Peralta, são de primeira divisão."[3]

O Estado de S.Paulo, Luiz Zanin Oricchio: "'O Roubo da Taça' é uma neochanchada entre a mordacidade e a grosseria (...) O estilo adotado (...) é o da comédia gritada, com pé no grotesco, que rende alguns momentos de graça, mas, no todo, parece um tanto tediosa."[4]

Ganhou quatro prêmios no Festival de Gramado 2016 (ator, para Paulo Tiefenthaler, roteiro, fotografia e direção de arte), e sob o título em inglês Jules and Dolores, conquistou o prêmio do público no South by Southwest, nos Estados Unidos.[5][6]

Referências

  1. Listagem de Filmes Brasileiros Lançados 1995 a 2016
  2. Marcelo Hessel (6 de setembro de 2016). «O Roubo da Taça - Crítica». omelete.uol.com.br. Consultado em 14 de outubro de 2016 
  3. Tiago Faria (2016). «O Roubo da Taçã». Veja. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  4. Luiz Zanin Oricchio (8 de setembro de 2016). «Análise: 'O Roubo da Taça' é uma neochanchada entre a mordacidade e a grosseria». Estado de S.Paulo. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  5. [https://cinema.uol.com.br/noticias/redacao/2016/09/06/roubo-da-jules-rimet-partes-mais-loucas-de-o-roubo-da-taca-sao-as-reais-conta-diretor.htm?cmpid=copiaecola Partes mais "loucas" de "O Roubo da Taça" são as reais, conta diretor]
  6. Jules and Dolores by Caito Ortiz
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.