O Shaolin do Sertão

filme de 2016 dirigido por Halder Gomes
O Shaolin do Sertão
Pôster promocional do filme
 Brasil
2016 •  cor •  100 min 
Direção Halder Gomes
Coprodução Globo Filmes
Paramount Pictures
Ancine
FSA
Roteiro L.G. Bayão
Elenco Edmilson Filho
Fabio Goulart
Bruna Hamú
Dedé Santana
Marcos Veras
Ígor Jansen
Fafy Siqueira
Falcão
Gênero comédia
Distribuição Paris Filmes
Lançamento Ceará 13 de outubro de 2016
Brasil 20 de outubro de 2016
Idioma português
Orçamento R$ 4.000.000
Página no IMDb (em inglês)

O Shaolin do Sertão é um filme brasileiro de 2016 dirigido por Halder Gomes e escrito por L.G. Bayão. Edmilson Filho é o protagonista do filme no papel de Aluísio Li, um homem que sonha em ser um grande lutador. O elenco é composto por Fábio Goulart no papel de um lutador aposentado de vale-tudo, Toni Tora Pleura, e Bruna Hamú que interpreta, Anésia Shirley, interesse romântico de Aluízio e Armandinho (Marcos Veras); Marcos Veras, Dedé Santana e Falcão completam o elenco principal.

EnredoEditar

O filme ocorre em 1982. Os lutadores profissionais de vale-tudo estavam enfrentando dificuldades por causa da falta de combates. Então eles decidem percorrer várias regiões do Brasil para lutar com pessoas alteradas e violentas de pequenas cidades interioranas.[1] E um destes, conhecido por Toni Tora Pleura(Fábio Goulart), viaja pelo interior do Ceará e numa de suas lutas vencedoras, anuncia que vai chegar a cidade de Quixadá, onde vive o protagonista do filme, Aluísio Liduíno(Edmilson Filho), que gosta de ser chamado de Aluísio Li.

Aluísio é fascinado pela cultura chinesa e em especial pelos filmes de Kung-Fu. Por conta disso, porta-se e veste-se como um Shaolin, o que o faz ser motivo de chacota em sua cidade. Ele trabalha na padaria de Seu Zé(Dedé Santana) e é apaixonado pela filha deste, Anésia Shirley(Bruna Hamú) - mesmo esta sendo noiva de Armandinho(Marcos Veras).

O candidato a prefeito de Quixadá, Rossivaldo(Frank Menezes), usando o desafio de Toni Tora Pleura para ganhar votos da população e vencer a eleição local, convoca os oponentes para enfrentá-lo. Com a falta de voluntários, eis que surge Aluísio Li, indicado pelo seu amigo Piolho (Igor Jansen) e este se oferece para a luta. Rossivaldo então dá dinheiro para Aluísio se preparar para o combate.

O primo de Piolho, Jesus(Haroldo Guimarães), informa a Aluísio que em Quixeramobim, cidade vizinha a Quixadá, existe um suposto mestre de Kung-Fu chamado Wilson(Falcão) e diz que este pode treiná-lo para a luta. Nisso ambos vão até ele e Aluísio pede para ser treinado na arte marcial chinesa. Wilson se recusa, mas quando Aluísio mostra o dinheiro, ele muda de ideia. Logo após o treinamento, Aluísio recebe a graduação de Shaolin de seu mestre e pela noite vai junto com Piolho até um bar da cidade e envolve-se numa briga com alguns lutadores de vale-tudo e vencendo. Aluísio então faz o pagamento ao mestre Wilson e retorna a Quixadá. A vitória na briga do bar de Quixeramobim logo chega aos ouvidos da população quixadaense e Aluísio é recebido como celebridade pelo candidato Rossivaldo e pelo seu patrão Seu Zé. Na mesma noite, Aluísio é acordado para resolver uma briga de rua e ao chegar lá, é abordado por Armandinho - enciumado pela aproximação de Anésia e Aluísio - e os lutadores que ele derrotou no bar de Quixeramobim. O Shaolin leva um soco e cai desacordado. 

Piolho revela a Aluísio que o mestre Wilson é uma farsa e que a briga do bar foi encenada por ele e o líder dos lutadores - parente dele - para que o Shaolin do Sertão vencesse e depois o pagasse o dinheiro do treinamento. Ele cai em desgraça em Quixadá, sendo desprezado por todos e se entregando à bebida. Num momento em que mistura fúria e embriaguez, ele destrói os artefatos chineses no seu quarto e encontra uma fita de videocassete contendo um filme chamado A Voadora do Dragão e decide assistí-la. Porém como era pobre e não tinha um aparelho reprodutor em sua casa, acaba lembrando que tem um na casa de Rossivaldo, na ocasião que fora convidado para um jantar. Ele invade a casa dele, pega o aparelho mas é descoberto e preso. 

O dia da luta chega e Quixadá não tinha lutador, por conta da prisão de Aluísio Li. Rossivaldo, temendo o cancelamento da luta e posteriormente sua derrota nas eleições, pede que Aluísio seja libertado da delegacia. Numa luta longa e difícil, Aluísio vence Toni Tora Pleura e com a premiação recebida, funda em Quixadá a Academia de Luta Irmãos Gêmeos de Parte de Pai. 

ProduçãoEditar

“A preparação do elenco foi bem demorada por causa das especificidades da produção. O Edmilson Filho, que interpeta o Shaolin, perdeu 10 quilos com o treinamento, enquanto o lutador Toni Tora Pleura ganhou 15 de músculos”, conta Halder Gomes. Fábio Goulart foi o primeiro brasileiro a conquistar o ouro em Taekwondo nos Jogos Panamericanos de Havana, em 1991.[2] 

Coproduzido pela Globo Filmes, Paramount Pictures, Telecine e do Fundo Setorial do Audiovisual (Ministério da Cultura) e distribuído pela Downtown Filmes. O filme começou a ser rodado nas Cidades de Quixadá e em Guanacés distrito de Cascavel, todas no Estado do Ceará, no dia 30 de novembro do mesmo ano e terminou de ser filmado no dia 19 de janeiro de 2016.[3]

Foram também usados efeitos visuais de 3D em algumas cenas de lutas e chroma key (também conhecido como fundo verde ou azul).[4] Em uma entrevista com o site Tribuna do Ceará, o diretor, Halder Gomes demostrava ser confiante quanto ao público:

.O filme gerou mais de mil empregos diretos (contando com elenco e produção).[4]

A estreia do filme antes estaria prevista para novembro[5], depois a produção confirmou que lançaria o filme em 3 de novembro,[6] porém, a estreia nacional foi adiada para 20 de outubro, mas, em 13 de outubro estreou regionalmente no Ceará. [5][7]

ElencoEditar

  • Edmilson Filho como Aluísio Li [8]
  • Bruna Hamú como Anésia Shirley
  • Dedé Santana como Seu Zé
  • Marcos Veras como Armandinho
  • Fábio Goulart como Toni Tora Pleura
  • Ígor Jansen como Piolho
  • Fafy Siqueira como Dona Zefa
  • Falcão como Mestre Wilson
  • Frank Menezes como Rossivaldo
  • Cláudio Jaborandy como Regislândio Lúcio
  • Haroldo Guimarães como Jesus
  • Solange Teixeira como Margot
  • Evenice Neta como Lorraine
  • Luiz Guilherme como Organizador do evento
  • Karla Karenina como Marciclene
  • Tirullipa como Palhaço
  • Li Lin - Daniel como Mestre Chinês
  • Demick Lopes como Técnico de Toni Tora Pleura
  • Eduardo Cintra como Luizão
  • Yasmim Sant'Anna como Dona Zefa (Jovem)
  • Yuri Yamamoto como Li Chai Chang
  • Bráulio Bessa como Informante
  • Lailtinho como Chico Esponja
  • Camila Uckers como Barraqueira
  • Edmir Kawakubo como Chefão Chinês
  • João Inácio Jr. como Repórter de TV
  • Kyra Gomes como Arengueira
  • André Campos como Bichinha
  • Fernanda Callou como Apresentadora de TV
  • Bolachinha como Macaca Monga
  • Diego Jovino como Arengueiro
  • Reginauro Souza como Besouro do Cão
  • Glayco Salles como Médico
  • LC Galetto como Padre
  • Adriano Uchôa como Assistente do Regislândio
  • Dennys Lacerda como Euclides Claude
  • Frederico Régis como Boca Podre

RecepçãoEditar

Em sua estreia no Ceará, o filme, entre os dias 12 (pré-estreia) e 14 de outubro, teve mais de 20 000 espectadores, chegando a um número de espectadores maior do que o norte-americano Inferno, estrelado por Tom Hanks. O diretor contabilizou uma média de 237 ingressos vendidos em cada uma das 20 salas de cinema do Ceará onde foi exibido,[9] levando mais de 45 mil cearenses a assistir o filme. Nacionalmente, "O Shaolin do Sertão" levou mais de 85 mil espectadores ao cinema entre 20 e 23 de outubro.[10] E o público continuou crescendo. Em novembro, esse número cresceu para meio milhão de pessoas, superando o público de Cine Holliúdy.[11]

Principais prêmiosEditar

Ano Premiação Categoria Profissional(is) Indicado(s) Resultado Ref.
2017   16o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Longa-Metragem - Comédia Halder Gomes e Márcia Delgado / ATC Entretenimentos Venceu [12]
Melhor Som Alfredo Guerra e Érico Paiva Indicado [13]
Melhor Figurino Luciana Buarque Indicado
Melhor Direção de Arte Juliana Ribeiro Indicado
Melhor Maquiagem Cristiano Pires Indicado

Referências

  1. «A fuleragem continua Halder Gomes, diretor de Cine Holliúdy, anuncia seu novo filme: "O Shaolin do Sertão", previsto para 2015». 23 de julho de 2014. Consultado em 24 de agosto de 2015  line feed character character in |título= at position 21 (ajuda)
  2. «Filme cearense 'O Shaolin do Sertão' tem estreia prevista para novembro». Ceará. Consultado em 31 de janeiro de 2016 
  3. «Começam as filmagens de O Shaolin do Sertão». www.opovo.com.br. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  4. a b «Trailer de 'O Shaolin do Sertão' chega com voadoras, cangapés, nostalgia e comédia pra lá de original - Investe CE». 1 de setembro de 2016. Consultado em 20 de setembro de 2016 
  5. a b «Previsto para novembro, O Shaolin do Sertão promove encontro de Ceará e China». www.opovo.com.br. Consultado em 20 de maio de 2016 
  6. «Filmes». www.filmbrazilexportmagazine.com.br. Consultado em 7 de agosto de 2016. Arquivado do original em 26 de agosto de 2016 
  7. «O Shaolin do Sertão chega com seu 1º trailer pra descer a chibata na concorrencia». http://www.classenerd.com.br/. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  8. «Edmilson Filho, de 'Tome Prumo' emagreceu 10kg para viver lutador em filme». Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  9. «O Shaolin do Sertão derrota Tom Hanks em média por sala no Ceará». Omelete 
  10. «'O Shaolin do Sertão': filme cearense ultrapassa os 150 mil espectadores». Ceará. 24 de outubro de 2016 
  11. «O Shaolin do Sertão atinge meio milhão de espectadores e supera público de Cine Holliúdy». Diversão. 15 de novembro de 2016 
  12. abcine.org.br/ Conheça Os Filmes Premiados No Grande Prêmio De Cinema Brasileiro 2017
  13. g1.globo.com/ Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2017 anuncia indicados; veja a lista