Observador (geometria)

O observador é um dos elementos primordiais do sistema projetivo. Ente primitivo da projeção central, quando próprio, é a base de um expediente geométrico que produz a ilusão da realidade, mostrando os objetos no espaço em suas posições e tamanhos corretos. Segundo Robert Hughes, a perspectiva cônica capta os fatos visuais e os estabiliza, transformando o observador em aquele para o qual o mundo todo converge. [1] O observador é o vértice desse cone imaginário.[2]

A figura ilustra o observador O, o plano de projeção e o objeto.

O observador pontual fixo (ponto próprio) deu origem à perspectiva cônica ou esférica, por outro lado, o observador situado no infinito (ponto impróprio), originou as perspectivas paralelas, como a Perspectiva isométrica, a Perspectiva cavaleira, entre outras.[3]

Referências

  1. Hughes, Robert - The Shock of the New, The Mechanical Paradise, 1987, BBC.
  2. Witting, F. - Von Kunst und Christentum, Estrasburgo, 1903, vol. 8, p. 25-26.
  3. Gauthier, Yvon (2017). «From the Local Observer in QM to the Fixed-Point Observer in GR» (PDF). Advanced Studies in Theoretical Physics Vol. 11, 2017, no. 12, 687 - 707 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre geometria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.