Os Ocaso Épico foram uma banda portuguesa de rock alternativo formada em 1981 por Farinha (nome artístico de Carlos Cordeiro), voz, guitarra, flauta, teclas), Alberto Garcia (bateria), Anabela Duarte (voz, performance e teclas), Ricardo Camacho (percussão) e Rui Magalhães (baixo)

Ocaso Épico
Informação geral
País Portugal
Gênero(s) Rock alternativo
Período em atividade 1981 - 1995
Gravadora(s) Dansa do Som, Tragic Figures
Integrantes Carlos Cordeiro, Alberto Garcia, Anabela Duarte, Ricardo Camacho, Rui Magalhães

História editar

O primeiro tema que editam é Memórias, gravado em 19 de Outubro de 1984, que é incluído na compilação Ao Vivo No Rock Rendez-Vous em 1984 com o título Intro. O programa de rádio "Som da Frente", de António Sérgio, considera-os como a melhor banda ao vivo de 1984, em conjunto com os GNR. No ano seguinte, Anabela Duarte sai do grupo.

Gravam o primeiro álbum, Muito Obrigado, em 1988, a convite da editora Dansa do Som e do Rock Rendez-Vous. Este trabalho teve a participação de Pedro Barrento, Rui Mofreita, Zé Nabo, Alberto Garcia, Rui Fingers, Ricardo Camacho e José Carrapato.

Em 1989, editam o segundo trabalho, Desperdícios, com temas gravados em várias sessões. Este álbum teve a participação de Carlos Zíngaro.

Até 1993, o grupo esteve pouco activo regressando em Junho para um concerto na Caixa Económica Operária, sem o seu vocalista.

Em 2023 a editora ANTI-DEMOS-CRACIA anunciou[1] o lançamento em 2024 de um novo álbum de inéditos, resultado de inúmeras gravações nos ensaios e em concertos.

Discografia editar

Álbuns editar

  • Muito Obrigado (1988, Dansa do Som 88DSLP01)

Muito Obrigado é o único álbum da discografia do grupo, um disco onde a um ideário rock oitentista se acoplavam elementos arábicos e orientais, extensão da dedicação do engenheiro Farinha ao ioga e à filosofia yin-yang. O Rock Rendez-Vous não seria o mesmo sem os Ocaso Épico.[2]


Lado 1: Tinto If / O Camelo / Cafécucerto / Da Beira Baixa À Extremadura Lado 2: Adamastor / Desoriental / Cortar Ou Cortar-se Músicos: Farinha Master / Pedro Barrento / Ricardo Machado / Rui Mofreita / Zé Nabo / Alberto Garcia / Rui Fingers / Ricardo Camacho / José Carrapato. Inner Notes: Gravado (a prestações) no estúdio TCHA TCHA TCHA entre Março de 1987 e Abril de 1988. As fotos são de Rogério Vital e a execução gráfica foi de JAGARTE Artes Gráficas, de acordo com a ideia do autor. Agadecemos ao Zé Nabo a extraordinária boa vontade e a imensurável paciência demonstrada durante todas as sessões de gravação. Foi um prazer gravar este disco. DANSA DO SOM / JULHO DE 1988.

  • Desperdícios (1989, Tragic Figures)

Colectâneas editar

  • Ao Vivo No Rock Rendez-Vous - Canção: Intro (1984)
  • Insurrectos - Canção: Uma Bica e um Neubauten (1990)
  • Feedback - Canções: Entre Barreiras / D. Suzete (1990)
  • Corrosão Cerebral - Canção: M. Obx (1992)

Referências

  1. https://anti-demos-cracia.bandcamp.com/community?sid=1258808&st=sm
  2. Revista Blitz n.º 1074, 28/12/04. Os 50 melhores discos portugueses de sempre.

Ligações externas editar