OpenFrameworks

O openFrameworks é uma ferramenta open source desenhada para programação de aplicações multimédia, como sistemas interactivos, que envolvam programação de áudio, vídeo, análise de imagem assistida por computador, e toda uma série de outras coisas. O OpenFrameworks é escrito em C++ e implementado a partir da API OpenGL do Khronos Group. Corre em Microsoft Windows, macOS, Linux, iOS, Andorid, e Emscripten. É mantido por Zachary Lieberman, Theo Watson e Arturo Castro com contribuições no github por parte da comunidade de utilizadores da plataforma.

logo oficial do openframeworks
o openframeworks a correr o exemplo do add-on de OpenCV.
apresentação do OpenFrameworks no festival Ars Electronica de Linz em 2008

HistóriaEditar

O OpenFrameworks v0.01 foi publicado por Zachary Lieberman a 3 de Agosto de 2005. Em Fevereiro de 2006, a versão 0.03 encontrava-se em uso por parte dos alunos de Lieberman na Parsons School of Design, em Nova Iorque. De acordo com os autores, o openFrameworks foi desenvolvido:

(para) pessoal que use computadores para fins de expressão criativa, e artística, e para aqueles que desejem ter acesso de baixo nível a informação em conteúdos/media, com vista a manipular, analisar, e explorar conteúdos. O principal objectivo da plataforma era a interoperabilidade de bibliotecas de C++, tanto para utilizadores alto, como baixo nível.[1]

Projectos relacionadosEditar

A sua ênfase em usos creativos tem paralelos com a Processing. Apresenta um interface simplificado para bibliotecas poderosas para multimédia, hardware e comunicação. A diferença principal entre o openFrameworks e o Processing é o facto de o openFrameworks ser escrito em C++ em vez de Java. Os utilizadores encontrarão muitas similaridades entre as duas bibliotecas, por exemplo aquilo que é conhecido como beginShape() em Processing é conhecido como ofBeginShape() em openFrameworks. A wiki de openFrameworks inclui um artigo para pessoas que estejam a fazer a transição para openFrameworks a partir de Processing.[2]

Outro projecto similar é a [[(biblioteca de programação) Cinder|Cinder), que também é uma biblioteca para C++ para programação criativa. A diferença principal é que o openFrameworks tem um número maior de dependências de bibliotecas opensource, permitindo a programadores mais avançados maior controlo e transparência, enquanto que o Cinder é mais dependente em bibliotecas construidas dentro de cada plataforma, o que normalmente implica que updates e bug fixes são mais frequentes e confiáveis com openFrameworks.

LicençaEditar

O OpenFrameowkrs é publicado a partir de uma licença MIT. As bibliotecas usadas por cada frameworks tem as suas próprias licensas.[1]

Real-world projectsEditar

Projectos notáveis criados com openframeworks:

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b «openFrameworks FAQ». Consultado em 10 de abril de 2016 
  2. «openFrameworks for Processing users». Consultado em 10 de abril de 2016