Ordens do Colégio dos Cardeais

O Colégio dos Cardeais encontra-se dividido em 3 ordens:

  1. Cardeais-bispos;
  2. Cardeais-presbíteros;
  3. Cardeais-diáconos.

Note-se que esta estratificação dos cardeais em ordens é hoje apenas honorífica, não implicando que, por exemplo, um cardeal-diácono seja menos influente que um cardeal-presbítero. Independentemente da ordem na qual se insere, a influência de um cardeal advém dos cargos que exerce.

Ordem dos cardeais-bisposEditar

A ordem dos cardeais-bispos é constituída apenas por:

Os cardeais-bispos de rito latino são geralmente detentores de importantes cargos da Cúria Romana. Cada cardeal-bispo de rito latino é titular de uma das 7 dioceses suburbicárias de Roma (o Decano do Colégio dos Cardeais acumula a sua diocese suburbicária com a de Ostia).

Os patriarcas de rito oriental quando são elevados à dignidade cardinalícia ingressam na ordem dos bispos, ficando hierarquicamente abaixo dos cardeais-bispos de rito latino.

Ordem dos cardeais-presbíterosEditar

A ordem dos cardeais-presbíteros é constituída maioritariamente por:

Ordem dos cardeais-diáconosEditar

A ordem dos cardeais-diáconos é constiuída maioritariamente por:

  • Cardeais da Cúria Romana, pois tal como a origem etimológica da palavra diácono indica (diácono quer dizer servo e vem do grego diakoneo que quer dizer servir) auxiliam o Papa ocupando importantes cargos eclesiásticos;
  • Presbíteros com idade superior a 80 anos que foram nomeados cardeais.