Os Mutantes (filme)

filme de 1998 dirigido por Teresa Villaverde
 Nota: Se procura por outros significados de Mutação, veja Mutante.

Os Mutantes é um filme português de 1998, uma longa-metragem de ficção escrita e realizada por Teresa Villaverde. É com o seu terceiro filme “Os Mutantes”, que Teresa Villaverde vê confirmada a projecção internacional da sua obra, apresentado no Festival de Cannes e premiado no Festival de Roma com o Prémio das Nações Unidas (ONU).

Os Mutantes
Portugal
1998 •  cor •  113 min 
Género drama
Direção Teresa Villaverde
Roteiro Teresa Villaverde
Elenco Ana Moreira
Alexandre Pinto
Nelson Varela
Idioma português

Sinopse editar

A vida de três jovens que vivem na rua, em alternativa aos ambientes familiares disfuncionais onde cresceram: Andreia (Ana Moreira), Pedro (Alexandre Pinto) e Ricardo (Nelson Varela).

Andreia (Ana Moreira), Pedro (Alexandre Pinto) e Ricardo (Nelson Varela) não aceitam as coisas como elas são, não se encaixam em lado nenhum. Nunca se rendem, estão sempre à procura de alguma coisa. Têm dentro deles uma força invisível que se espalha por todo o lado. Alguma coisa dentro deles está sempre prestes a explodir. É como um energia selvagem, um desejo de mudar as coisas, de viver de uma forma diferente. Não sabem muito bem o que querem, mas há sempre alguma coisa que os incomoda. Vivem com a necessidade constante de vertigem, de deslocação, de movimento. Recusam-se a aceitar o lugar que lhes foi imposto mesmo antes de serem capazes de escolher fosse o que fosse. Não aceitam esse lugar e é por isso que não o ocupam. Mas não têm nenhum outro. São sobreviventes. São os mutantes portugueses, mas também existem mutantes em todos os lugares. Talvez o mundo preferisse que eles não existissem, mas eles existem. Ao longo de todo o filme, eles sonham, choram, riem, têm filhos, morrem, fogem.

Ficha Técnica editar

  • Realização: Teresa Villaverde
  • Argumento: Teresa Villaverde
  • Produtor: Jacques Bidou
  • Direcção de fotografia: Acácio de Almeida.
  • Ano: 1998
  • Género: Drama
  • Duração: 115’

Elenco editar

Prémios editar

  • Festival du Film Mediterrané, França (1999) – Melhor Actriz (Ana Moreira)
  • Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independiente, Argentina (1999) – Melhor Actriz (Ana Moreira)
  • Taormina International Film Festival, Itália (1999) – Melhor Actriz (Ana Moreira)
  • MedFilmFestival Roma, Itália (1999) – Prémio ONU
  • Seattle International Film Festival, EUA (2000) – Prémio Revelação

Nomeações editar

  • Festival de Cannes, França (1998) – Selecção Oficial, Un Certain Regard
  • Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independiente, Argentina (1999) – Melhor Filme
  • Globos de Ouro, Portugal (1999) – Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actriz (Ana Moreira) e Melhor Actor (Alexandre Pinto)

Festivais editar

Foi seleccionado para a secção oficial Um Certo Olhar (Un certain regard) do Festival de Cannes de 1998.

Ver também editar

Ligações externas editar

  Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.