Abrir menu principal

Pátria de Constantinopla

Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.

O Pátria de Constantinopla (em grego: Πάτρια Κωνσταντινουπόλεως),[a] também conhecido pelo nome latino Scriptores originum Constantinopolitarum ("escritores das origens de Constantinopla) é uma coleção bizantina de trabalhos históricos sobre a história e monumentos da capital imperial bizantina de Constantinopla (moderna Istambul, Turquia).[1] Embora no passado foi atribuído ao escritor do século XIV Jorge Codino,[2] a coleção de fato é datada séculos antes, sendo provavelmente copilada pela primeira vez em c. 995 no reinado do imperador Basílio II Bulgaróctono (r. 976–1025) e então revisada e incrementada no reinado de Aleixo I Comneno (r. 1081–1118).[3]

A coleção contêm:

De um ponto de vista arqueológico, o pátria é um registro de valor inestimável da história antiga de Bizâncio e os vários monumentos de Constantinopla. Contudo, seus registros devem ser examinados com cuidado, desde que eles frequentemente misturam fatos com ficção e lendas urbanas. De um ponto de vista político, o pátria é interessante devido a seu retrato dos imperadores, que são relativamente ausentes nos registros da cidade imperial, e são largamente confinados a um papel de "indicadores cronológicos".[1]

NotasEditar

[a] ^ O pátria é um gênero literária da antiguidade tardia devotado a história local, topografia e lendas.[1]

Referências

  1. a b c d e f Kazhdan 1991, p. 1558.
  2. Kazhdan 1991, p. 1135.
  3. Cameron 1984, p. 4.
  4. Kazhdan 1991, p. 924.

BibliografiaEditar

  • Cameron, Averil; Judith Herrin (1984). Constantinople in the early eighth century: the Parastaseis syntomoi chronikai (introduction, translation, and commentary). [S.l.]: Brill Archive. ISBN 978-90-04-07010-3