Abrir menu principal

Pacto de Kharkiv de 2010

Assinatura do acordo firmado na cúpula de Kharkiv em 21 de abril de 2010 por Aleksej Miller e Yevhen Bakulin (com Dmitry Medvedev e Viktor Yanukovych em pé no fundo).

Os Acordos de Kharkiv (em russo: Харьковские соглашения)[1][2][3] ou Pacto de Kharkiv[4][5] (na mídia russa e ucraniana) é um tratado entre a Ucrânia e a Rússia em que o arrendamento russo sobre as instalações navais na Crimeia foi estendido para além de 2017 por 25 anos (até 2042), com uma possibilidade de renovação de cinco anos adicionais (até 2047), em troca de um contrato de vários anos para proporcionar um desconto a Ucrânia do gás natural russo.[6] O acordo, assinado em 21 de abril de 2010, em Kharkiv, na Ucrânia, pelo presidente ucraniano Viktor Yanukovych e o presidente russo Dmitry Medvedev e ratificado pelos parlamentos dos dois países em 27 de abril de 2010, despertou muita controvérsia na Ucrânia. O tratado é uma continuação de um tratado assinado em 1997 entre as duas nações.[7]

Referências

  1. «Ukraine wants Russia, EU to invest in its gas transportation system». RIA Novosti. 26 de abril de 2010. Consultado em 15 de março de 2014. Cópia arquivada em 27 de abril de 2010  |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  2. «Большинство украинцев поддерживают Харьковские соглашения» (em russo). Segodnya.Ua. 2 de junho de 2010. Consultado em 15 de março de 2014. Cópia arquivada em 5 de junho de 2010  |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  3. «Янукович коснулся истории». Rossiyskaya Gazeta (em russo). 28 de abril de 2010. Consultado em 15 de março de 2014. Cópia arquivada em 1 de maio de 2010  |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  4. «Ukrainian sovereignty withstands Medvedev». Kyiv Post. 20 de maio de 2010 
  5. «"Харківський пакт" не гарантує, що з ЧФ РФ не буде проблем». Ukrayinska Pravda (em ucraniano). 14 de maio de 2010. Consultado em 15 de março de 2014. Cópia arquivada em 19 de junho de 2010  |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  6. Alexander Astrov (2011). The Great Power (mis)Management. [S.l.]: Ashgate Publishing. p. 82. ISBN 1409424677 
  7. «Ukraine to extend Russia naval base lease, pay less for natural gas». Washington Post. 22 de abril de 2010 

Ligações externasEditar