Pagão da Bulgária

Pagão (em búlgaro: Паган; romaniz.: Pagan) ou Pagano (em grego medieval: Παγάνος) foi o cã búlgaro entre 767 e 768.

Pagão da Bulgária
do Império Búlgaro
Reinado 767- 768
Antecessor(a) Tócto
Sucessor(a) Telerigue
Morte 768
  perto de Varna (na moderna Bulgária)

HistóriaEditar

Pagão foi identificado como sendo membro da facção da nobreza búlgara que buscava estabelecer uma relação pacífica com o Império Bizantino. Depois de ascender ao trono depois do assassinato de seu predecessor, Tócto, ele foi com toda a sua corte negociar com o imperador bizantino Constantino V Coprônimo em algum lugar da Trácia bizantina. No calor das conversas, o imperador se mostrou disposto a manter a paz na Bulgária, repreendeu os búlgaros pela anarquia que estavam vivendo (Pagão era o sétimo cã em 15 anos) e por eles terem deposto o antigo cã Sabino, que ainda vivia refugiado em Constantinopla. A paz foi firmada e Pagão retornou para casa.

Neste ponto, Constantino V subitamente traiu sua palavra, invadiu a Bulgária e conseguiu atravessar rapidamente os perigosos passos de montanha para invadir o coração do estado búlgaro, ateando fogo a diversos assentamentos próximos à capital, Plisca. Constantino V resolveu prosseguiu em sua campanha e voltou pra casa, mas, mesmo assim, Pagão teve que enfrentar a fúria de seus súditos, que o acusaram de credulidade e inabilidade. O monarca fugiu para Varna, mas foi assassinado por seus próprios servos.

A compilação do século XVII dos búlgaros do Volga, Ja'far Tarikh, uma obra cuja autenticidade é disputada, apresenta Boian (Pagão) como sendo filho do antigo cã Buneque (Vineque) e atribui a ele a expulsão de Sain (Sabino).

Ver tambémEditar

Pagão da Bulgária
Nascimento:  ? Morte: 768
Precedido por:
Tócto
Cã búlgaro
767–768
Sucedido por:
Telerigue

BibliografiaEditar

  • Mosko Moskov, Imennik na bălgarskite hanove (novo tălkuvane), Sofia 1988.
  • Jordan Andreev, Ivan Lazarov, Plamen Pavlov, Koj koj e v srednovekovna Bălgarija, Sofia 1999.
  • (fonte primária), Bahshi Iman, Ja'far Tarikh, vol. III, Orenburg 1997.