Abrir menu principal

Pandurata Alimentos

Pandurata Alimentos
Logo da Pandurata Alimentos
Razão social Pandurata Alimentos Ltda
Empresa de capital fechado
Atividade Alimentícia
Fundação 1952, Brás, São Paulo,  Brasil
Fundador(es) Carlo Bauducco
Sede Guarulhos, São Paulo,  Brasil
Área(s) servida(s) Mundo
Proprietário(s) Família Bauducco
Empregados +- 5.000
Produtos Panetones
Cookies
Wafers
Brownies
Cereais
Torradas
Bolos
etc
Marcas Visconti
Bauducco
Tommy
Website oficial https://www.bauducco.com.br/

Pandurata Alimentos Ltda (antigamente Bauducco & Cia Ltda) é uma empresa de alimentação brasileira com sede em Guarulhos que surgiu em 2004 após a aquisição de outras empresas do setor alimentício, com o intuito de desvincular a marca Bauducco da empresa em si.

A empresa acopla a logomarca Bauducco (panetones, biscoitos, wafers, torradas e bolos) com a Visconti (panetones), além da Tommy (panetones) e da Fritex, marca segmentado nos gêneros de batatas fritas e extrusados. A empresa emprega cerca de 1,3 mil pessoas em Guarulhos e outras 2,7 mil em outros municípios do país.[1]

Em janeiro de 2008 o fabricante norte-americano de chocolates Hershey's e a Pandurata anunciaram um joint venture no Brasil. O acordo[2], de duração de pelo menos três anos, deu à Jervine S.A. (uma sociedade de investimentos e participações da família Bauducco) 49% das ações da subsidiária brasileira da Hershey's, a Hershey do Brasil Ltda. Em troca os mais de 130 mil pontos de venda da Bauducco são abastecidos com chocolates da Hershey's.[3]

BauduccoEditar

Fundada em 1952 pelo imigrante italiano Carlo Bauducco (Turim, 1906-São Paulo, 1972), a empresa resumia-se, no início, a uma pequena doceria no bairro do Brás, em São Paulo. Cerca de dez anos depois, a Bauducco deu o seu primeiro grande salto, com a inauguração da fábrica na cidade de Guarulhos, e o início da produção industrial do "Panettone Bauducco". A empresa conta atualmente com três unidades industriais localizadas em Guarulhos (SP) e uma em Extrema (MG). Atualmente, a Bauducco comercializa mais de cem produtos, exportando para vários países.

VisagisEditar

A Visagis S.A. Indústrias Alimentícias nasceu em 1982, fruto da união de duas empresas que representavam, cada uma a seu modo, o que há de mais tradicional da cozinha italiana do Norte e do Sul. De um lado, a Indústria Brasileira de Conservas Agis Ltda., fundada por italianos em 1960 em São Roque, cidade do interior de São Paulo, para produzir frutas cristalizadas, utilizando a técnica da escola siciliana. De outro, a Visconti Indústria Alimentícia Ltda., criada em 1962 na cidade de São Paulo, produzindo e comercializando panetones, o tradicional bolo milanês, típico de festas natalinas. Da fusão entre Agis e Visconti nasceu a Visagis, mantendo a marca Visconti, já conceituada no setor de alimentos, nos seus produtos.

FritexEditar

Fundada em 1954 no bairro do Ipiranga em São Paulo, a Fritex foi a pioneira na produção de salgadinhos para aperitivo. Fabricante de produtos como batatas-fritas, snacks, amendoins e ovinhos de amendoim, em 1998, foi adquirida pela Visconti. Com um novo parque industrial em São Roque, a Fritex consolidou-se no mercado. Em 2007 a marca Fritex deixou de existir e seus produtos passaram a ser comercializados com a marca Visconti.

Outros produtosEditar

Além das marcas acima, a Pandurata terceiriza a fabricação de outras empresas, entre elas a Kopenhagen, que tem seu panetone produzido pela empresa. Também fabrica o Max Bananinha, o Max Chocolate e o Max Goiabinha, da empresa Bauducco. A Pandurata também está comercializando diversos produtos light, como por exemplo, o Cracker Light.

Maquiagem de produtosEditar

A Pandurata pratica de forma contínua a chamada maquiagem de produtos, que é a redução do volume de suas mercadorias. Como exemplo temos a torrada, que foi perdendo volume de forma paulatina, passando dos 200 gramas originais para até 140 gramas (-30%). Da mesma forrma, biscoitos, panetores e toda a linha da Pandurata sofreu e vem sofrendo esta maquiagem.[4][5][6]

A maior parte da linha produzida pela empresa passa constantemente por essa maquiagem. Apesar de prejudicar o consumidor e o meio ambiente, pelo uso de mais embalagens, as alterações são previstas em lei e feitas em conformidade com o Código de Defesa do Consumidor, que exige a informação da redução na embalagem de "forma clara, precisa, ostensiva e em língua portuguesa", além da quantidade anterior, quantidade atual e valores absolutos e percentuais que foram suprimidos.[7]

Referências

  1. Diário de Guarulhos (12/2009): Pandurata é hoje uma das maiores empresas do setor de alimentos do país, acessado em 9 de setembro de 2010
  2. Conselho Administrativo de Defesa Econômica: Detalhes e aprovação do acordo, acessado em 9 de setembro de 2010
  3. Investimentos e Notícias (28/01/2008): Hershey e Bauducco anunciam joint venture no Brasil, acessado em 9 de setembro de 2010
  4. «Peso de alimentos diminui, mas preços são mantidos». O Globo. plus.google.com/+JornalOGlobo/. Consultado em 21 de dezembro de 2015 
  5. «Dez empresas são multadas por 'maquiagem' em produtos». Consultor Jurídico. Consultado em 21 de dezembro de 2015 
  6. «Indústria diminui o peso de alimentos, mas mantém preços». processeaqui.com.br. Consultado em 21 de dezembro de 2015 
  7. «Procon explica o que é maquiagem de produtos». Economize. Consultado em 22 de dezembro de 2015