Abrir menu principal

Wikipédia β

Da vida do Papa São Júlio I (em latim, Iulius) pouco se conhece, além de que era romano. Sabe-se que o seu pontificado foi marcado pelas lutas contra os arianos e semi-arianos. São Júlio I foi eleito papa em 6 de Fevereiro de 337 e promoveu alguns dogmas. No Outono de 341, convocou um concílio em Roma a que assistiram 50 bispos com o propósito de pronunciar-se de novo contra o arianismo e condenar a quem depunha bispos conforme era conveniente.

Júlio I
35º papa
Nome de nascimento Iulius
Nascimento Roma
300
Eleição 6 de Fevereiro de 337
Fim do pontificado 12 de abril de 352 (15 anos)
Morte 12 de abril de 352 (52 anos)
Antecessor Marcos
Sucessor Libério
Listas dos papas: cronológica · alfabética

Quando faleceu Constantino I, o Grande, o império romano dividiu-se entre os seus três filhos. Um deles, Constantino II, desapareceu da história e sobraram como imperadores os outros dois: Constâncio II, no Oriente e Constante I no Ocidente. Enquanto Constante era católico, Constâncio era ariano. Em 350 Constante foi assassinado e o Império reunifica-se sob Constâncio, que desenvolveu uma fortíssima perseguição à Igreja. Júlio I morre em 12 de Abril de 352.

É considerado o fundador do arquivo da Santa Sé, tendo ordenado a conservação dos documentos.

No ano 350 d.C. o Natal passou a ser comemorado em 25 de dezembro. Em princípio era uma data pagã conhecida como "férias de inverno" em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Um decreto do Papa Júlio I, no ano 350 d.C., determinou a substituição da veneração ao deus sol pela data em que teria nascido Jesus o Salvador. Assim Papa Júlio I decretou 25 de Dezembro como dia da comemoração do nascimento de Jesus.

Ligações externasEditar


Precedido por
Marcos
 
Papa

35.º
Sucedido por
Libério


  Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.