Papio papio

espécie de babuíno

Babuíno-da-Guiné (Papio papio) é uma espécie de babuíno, um macaco do Velho Mundo do gênero Papio. Algumas classificações consideraram apenas duas espécies para ese gênero: P. papio e P. hamadryas. Para essas classificações todas as espécies de babuínos, com exceção de P. hamadryas, são subespécies de P. papio.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaPapio papio[1]
Male Guinea Baboon in Nuremberg Zoo.jpg
Estado de conservação
Quase ameaçada
Quase ameaçada (IUCN 3.1) [2]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Família: Cercopithecidae
Gênero: Papio
Espécie: P. papio
Nome binomial
Papio papio
(Desmarest, 1820)
Distribuição geográfica
Guinea Baboon area.png

P. papio habita uma pequena área da África Ocidental, ocorrendo na Guiné, Senegal, Gâmbia, sul da Mauritânia e oeste de Mali. Vive em florestas secas, florestas de galeria, e estepes. Possui uma pelagem de cor marrom-avermelhada, face sem pelos de cor violeta escura ou preta com um focinho semelhante ao de um cão. Possui modificações nos membros que o permite se locomover por grandes distâncias pelo chão. É a menor espeécie de babuíno, pesando entre 13 e 26 kg. A longevidade está entre 35 e 45 anos de idade.

é um animal diurno e terrestre, mas dorme nas árvores, durante a noite. A quantidade de sítios de dormida disponíveis limita o tamanho do grupo e seu deslocamento. Esses grupos podem ter até 200 indivíduos, como uma hierarquia de dominância. Os bandos providenciam significativa proteção contra ataques de leões e hienas. Como todos os babuínos, são onívoros, e se alimentam de frutos, folhas, insetos, raízes, sementes e pequenos vertebrados. Por conta de sua dieta variável, pode habitar regiões com pouca disponibilidade de alimento.

Se comunica utilizando uma ampla variedade de vocalizações e outras interações físicas. Elas também são utilizadas como forma de alarme contra predadores

Devido à sua distribuição geográfica restrita e desmatamento, é classificado como "quase amaeaçado" pela IUCN.

Referências

  1. Groves, C.P. (2005). Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.), ed. Mammal Species of the World 3 ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. p. 167. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  2. Oates, J. F., Gippoliti, S. & Groves, C. P. (2008). Papio papio (em inglês). IUCN 2008. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2008 . Página visitada em 28 de julho de 2013.

Ligações externasEditar

O Wikispecies tem informações sobre: Papio papio
  Este artigo sobre Macacos do Velho Mundo ou Hominoidea, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.